Início > Notícias > 15 de Abril tem Marcha a Brasilia e Paralisação contra o PL 549 que congela nossos salários
15 de Abril tem Marcha a Brasilia e Paralisação contra o PL 549 que congela nossos salários

Dia 15 Marcha a Brasilia e Paralisação na Ufrgs contra o PLP 549 Na quinta-feira (15/4) os Servidores Públicos Federais vão pressionar os parlamentares para votar contra o PLP 549 Conforme deliberação da plenária nacional dos Servidores Públicos Federais, dia 15 de abril haverá uma grande marcha a Brasilia contra o PL 549/09 que congelará [...]

Dia 15 Marcha a Brasilia e Paralisação na Ufrgs contra o PLP 549

Na quinta-feira (15/4) os Servidores Públicos Federais vão
pressionar os parlamentares para votar contra o PLP 549

Conforme deliberação da plenária nacional dos Servidores Públicos Federais, dia 15 de abril haverá uma grande marcha a Brasilia contra o PL 549/09 que congelará o salário do funcionalismo por 10 anos. Esta é a bandeira que unifica todo os Servidores Públicos Federais.  A Assufrgs irá reforçar a Marcha de Brasilia com uma delegação com 46 pessoas, escolhidas em reuniões nas unidades, que discutiram a Campanha Salarial e a necessidade de mobilização da categoria.

Paralisação Ufrgs e UFCSPA

A Assufrgs está convocando os servidores da Ufrgs e UFCSPA a fazer uma paralisação neste dia 15, a partir das 10 horas na Reitoria, Com um Ato Público, em defesa do reajuste da categoria e contra o PLP 549.
Ao meio-dia está programado um almoço coletivo e a tarde uma atividade de capacitação, na Faculdade de Educação (FACED), sobre o processo de Avaliação de Desempenho que está ocorrendo nas UFRGS.

Está ocorrendo um ataque a autonomia universitária. Além deste terrivel projeto, há no congresso o projeto de Avaliação de Desempenho (demissão por insuficiencia de desempenho).
O governo também está impedindo que haja o reposicionamento dos aposentados, nos locais onde já houve votação nos conselhos; Mandou cortar a URP da UnB e provocou uma forte greve, as reivindicações de avanços na carreira seguem parados, os adicionais de insalubridade estão sendo questionados, enfim motivos temos de sobra para realizar uma grande marcha.
Para evitar a "Era do gelo 4"!

Saiba o que é o PLP 549

O Projeto de Lei do Senado  (PLS 611) já foi aprovado e agora tramita na Câmara dos Deputados como Projeto de Lei Parlamentar (PLP) 549 em regime de urgência.

O PLP 549 limita o aumento das despesas com pessoal até 2019, ficando limitado ao reajuste com base na inflação do ano anterior, acrescido de 2,5% do aumento real da folha de pagamento, comprometendo investimentos básicos como correção do vale-alimentação, planos de saúde e até mesmo serviços de infraestrutura. Isto significa que os trabalhadores do serviço público federal, mais uma vez, enfrentarão a ameaça do congelamento de seus salários.

O projeto prejudica a maioria dos brasileiros, que necessita do serviço público e foi aprovado por unanimidade no Senado. Esta Lei compromete qualquer política que aponte melhorias de qualidade e ampliação dos serviços prestados à sociedade. A limitação orçamentária impedirá a recomposição e as adequações necessárias no quadro de pessoal da administração federal, com impedimento de novos concursos públicos.

Conforme artigo 6º da Constituição Federal: Educação, saúde, trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência social, proteção à maternidade e á infância, assistência aos desamparados são direitos sociais. Não se pode conseguir nada disso, sem investimento no serviço público.

Por isso, a ASSUFRGS, Fasubra e as entidades representativas dos Servidores Federais estão encaminhando aos deputados solicitação para que não aprovem o PLP 549/09.

O fantasma do arrocho salarial conduzido pela PLP 549/09 , não coloca apenas em jogo o salário do servidor, mas o futuro do serviço público como um todo. O deputado Luiz Carlos Busatto( PTB-RS) é o relator da matéria. Após a votação na Comissão de Trabalho, o PLP 549 passará pelas Comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Votar a favor deste projeto é dizer não aos direitos do cidadão.
Diga sim ao desenvolvimento do nosso país.
Diga não ao PL 549/09.

Veja também