Início > Notícias > A luta continua! Terminou nesta sexta-feira, 23 de maio, a ocupação da reitoria da Ufrgs
A luta continua! Terminou nesta sexta-feira, 23 de maio, a ocupação da reitoria da Ufrgs

Os estudantes estavam acampados no saguão do prédio desde o dia 14 de maio. A administração da universidade acabou com as negociações e entrou na justiça com um pedido de reintegração de posse. A justiça, entendendo que os jovens apenas exerciam o seu direito ao protesto, negou o pedido e obrigou que a reitoria retomasse [...]

Os estudantes estavam acampados no saguão do prédio desde o dia 14 de maio. A administração da universidade acabou com as negociações e entrou na justiça com um pedido de reintegração de posse. A justiça, entendendo que os jovens apenas exerciam o seu direito ao protesto, negou o pedido e obrigou que a reitoria retomasse as negociações em uma audiência de conciliação, que ocorreu na última quinta-feira.

Mesmo com a reitoria se negando a ceder, o movimento de ocupação conseguiu avançar em três das suas reivindicações: gratuidade do RU para todos os estudantes que possuem o benefício da PRAE; auxílio de 200 reais por mês para os moradores de casa do estudante beneficiário da PRAE para custear a alimentação nos fins de semana; e a garantia de que nenhum estudante envolvido na ocupação da reitoria será criminalizado ou responderá processo disciplinar. Essas medidas devem ser implementadas ainda esse semestre.

Após dez dias acampados no saguão do prédio, os estudantes saem com a certeza de que essa luta apenas começou. Questões importantes ficaram de fora das negociações. Os estudantes disseram que enquanto a UFRGS propagandeia a excelência do seu ensino, prioriza a produção de tecnologia em convênios com empresas privadas e está entre as mais antidemocráticas do país pois não garante a paridade na escolha de reitor  em suas comissões internas.

O movimento deixou o prédio da reitoria chamando para um grande ato no dia 10 de junho. Quando pretendem, dialogando com os servidores da universidade, retomar pautas que ainda esperam uma resposta da administração da UFRGS.

 Jornalista Bruna Menezes

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também