Início > Notícias > Alunos e professores protestam contra descaso do governo pela UERGS
Alunos e professores protestam contra descaso do governo pela UERGS

Nesta segunda-feira (22), alunos e professores dos cursos de Arte da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) protestaram na Capital Gaúcha. Estudante Sissi Venturin defende realização de vestibular, que há dois anos não acontece, para que os cursos continuem a existir.

A precariedade dos cursos de Arte da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS) motivou os alunos e professores a protestar nesta segunda-feira (22), na Capital gaúcha. Os manifestantes se concentraram em frente à prefeitura de Porto Alegre e, depois, seguiram em cortejo fúnebre até o Palácio Piratini.

Entre as reivindicações, a aluna da UERGS, Sissi Venturin, aponta a necessidade do governo realizar vestibular, porque os alunos das últimas turmas estão se formando e não existem estudantes para formar novas turmas. O último vestibular foi realizado há dois anos.

“O vestibular não acontecendo, não significa que a universidade vai acabar, pelo menos a gente espera que não signifique isso. Mas no espaço físico, real, acaba, porque nós já somos poucos, são duas turmas de cada curso. Alguns professores já desistiram do curso por essa instabilidade”, diz.

Vestidos de preto durante a manifestação, os cerca de 80 professores e estudantes são dos cursos de teatro, dança, música e artes visuais da unidade da UERGS em Montenegro, na região metropolitana. Uma comissão foi recebida pelo Chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel, no Palácio Piratini.

Venturin afirma que o encontro não foi diferente dos demais, já que Wenzel apenas repetiu que o caso da UERGS está sendo analisado. Para a estudante, o diálogo não teve nenhum avanço.

“O que a gente sempre escuta é que está em processo, é o processo 666, uma infeliz coincidência. A gente sempre tenta argumentar que seja entendida a função que tem uma universidade do Estado, sendo o RS um Estado tão forte, ou que já foi tão forte. E também sendo cursos de artes, que foram artistas professores”, diz.

Reportagem: Paula Cassandra
Agência Chasque

Veja também