Início > Notícias > Alunos, professores e servidores fazem protesto durante primeira reunião do Conselho Universitário da UFPel
Alunos, professores e servidores fazem protesto durante primeira reunião do Conselho Universitário da UFPel

Oposição e atual administração tentam garantir a indicação do nome do futuro reitor ao MEC

Deu na mídia (ZH)

Manifestações de alunos, professores e servidores marcam a primeira reunião do Conselho Universitário da UFPel (Consun), que ocorre desde às 8h30min desta sexta-feira na Casa dos Conselhos, em Pelotas, no sul do Estado. A reunião do conselho é mais uma etapa de uma disputa acirrada que divide a atual administração e oposição na tentativa de garantir a indicação do nome do futuro reitor da universidade.

 Enquanto a situação defende a abertura de um edital, os oposicionistas querem a ratificação da consulta feita à comunidade acadêmica. Na eleição, a chapa do professor Mauro del Pino venceu a do atual vice-reitor Manoel Moraes, candidato apoiado pelo reitor César Borges. O resultado daria o direito de o grupo da oposição indicar os três nomes para aprovação do Ministério da Educação (MEC). Porém, por lei, quem define a indicação é o Consun.

 Conselheiros devem ficar reunidos até o final da manhã desta quarta-feira

Foto: Nauro Júnior/Agência RBS

 Representantes das três entidades acadêmicas, o Diretório Central de Estudantes-DCE, a Associação dos Professores e a Associação dos Servidores se reuniram para tentar impedir que o atual reitor César Borges, que também é o presidente do Consun, lance novos nomes e que os escolhidos pela maioria na consulta à comunidade universitária não sejam homologados. O grupo faz vigília em frente à Casa dos Conselhos, cantando e gritando palavras de ordem e pedindo de respeito à democracia.

 A reunião começou com uma manifestação do presidente da Associação dos Docentes da UFPel, Sérgio Cassal. Ele falou sobre o processo eleitoral, definindo-o como transparente e democrático, e pediu que o conselho referende a escolha da comunidade e não cometa o que ele definiu como um golpe à democracia. A previsão é de os conselheiros fiquem reunidos durante toda a manhã.

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também