Início > Notícias > Após 70 dias de paralisação, termina greve mais longa da Polícia Federal
Após 70 dias de paralisação, termina greve mais longa da Polícia Federal

Após 70 dias de paralisação, agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal decidiram nesta segunda-feira (15) encerrar a greve. Em assembleias independentes, policiais de 22 estados e do Distrito Federal votaram pela volta ao trabalho, já nesta terça-feira (16).  Com essas votações, a maioria dos sindicatos já decidiu pelo fim da greve – faltam votações [...]

Após 70 dias de paralisação, agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal decidiram nesta segunda-feira (15) encerrar a greve. Em assembleias independentes, policiais de 22 estados e do Distrito Federal votaram pela volta ao trabalho, já nesta terça-feira (16).

 Com essas votações, a maioria dos sindicatos já decidiu pelo fim da greve – faltam votações em Pernambuco e no Piauí. Os grevistas da PF ficaram isolados depois que todas as outras categorias que também paralisaram suas atividades negociaram com o governo federal e encerraram suas respectivas greves.

 O funcionalismo federal fez, no primeiro semestre, uma onda de protestos.

 A greve da PF contou com a participação apenas de agentes, escrivães e papiloscopistas, não contando com o apoio dos delegados. Essa última categoria aceitou proposta do governo, de aumento de 15% divididos em três anos. Isso evidenciou um racha entre as duas categorias.

 Além de aumento salarial, os policiais grevistas questionavam a estrutura de cargos da PF e cobravam o reconhecimento de suas atividades como sendo de nível superior.

 Os agentes querem ainda que seus pares possam ser promovidos aos cargos máximos da PF, inclusive o de diretor-geral e de superintendentes estaduais, o que não é permitido hoje.

 Há cerca de 15 dias, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) reconheceu a legitimidade da greve, mas fixou a necessidade de manutenção de cotas mínimas de servidores em algumas áreas de trabalho.

 A paralisação reduziu drasticamente o número de operações da PF. Como a Folha mostrou, em média, foram 23 operações por mês de janeiro a julho. No período de greve, esse número caiu para 13.

Diap – (Fonte: Folha de S.Paulo)

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também