Início > Notícias > Após racha entre sindicatos, greve segue na maioria das universidades
Após racha entre sindicatos, greve segue na maioria das universidades

Andes e Sinasefe, que juntos reúnem 65 mil associados, rejeitam proposta.Proifes, que representa 20 mil docentes, aceitou acordo com governo.

Do G1, em São Paulo

Apesar de o governo ter anunciado o fim das negociações, o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino (Andes) e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica e Tecnológica (Sinasefe) afirmaram, nesta quinta-feira (2), que a greve continua na maioria das universidades. As duas entidades dizem representar, juntas, cerca de 65 mil professores de ensino superior de quase todas as universidades e institutos federais, além de professores da educação básica dos institutos.

 Gutenberg de Almeida, coordenador-geral do Sinasefe, criticou a atitude do governo de assinar um acordo com apenas uma das entidades representantes dos professores federais em greve. “É uma irresponsabilidade do governo endossar uma coisa dessa natureza. O Proifes tem representatividade em sete universidades e um instituto”, afirmou, lembrando que quase todas as  assembleias rejeitaram ambas as propostas feitas pelo governo.

A Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), que decidiu na noite da quarta-feira (1º) que assinaria o acordo proposto pelos ministérios do Planejamento e da Educação, diz representar cerca de 20 mil professores em 77 campi de universidades e institutos. 

Manifestações de professores, servidores técnicos e estudantes das instituições federais em São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e no Distrito Federal (Foto: G1)

Em entrevista coletiva realizada na quinta-feira (2), Marinalva Oliveira, presidente do Andes, disse que não houve discussão sobre a proposta do sindicato apresentada há mais de dois anos. Segundo ela, o que foi proposto pelo governo mantém a desestruturação da carreira, e o que houve foi um “simulacro de acordo.”

De acordo com a edição mais recente do Censo da Educação Superior, de 2010, o Brasil tem mais de 78 mil professores na rede federal de ensino superior. O número inclui docentes das universidades, dos institutos, dos centros de educação tecnológica e do Colégio Pedro II, e exclui os professores afastados e os que atuam nos colégios militares. Pelos dados do Censo, 69 mil docentes atuam nas universidades e mais de 8 mil, nos institutos (segundo o Sinasefe, incluindo o número de professores do ciclo básico, a quantidade atual de docentes nos institutos aumenta para cerca de 28 mil).

Leia Mais
http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2012/08/apos-racha-entre-sindicatos-greve-segue-na-maioria-das-universidades.html

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também