Início > Notícias > Aposentados lutam contra o fator previdenciário no senado
Aposentados lutam contra o fator previdenciário no senado

Brasília – posentados e pensionistas de todo o país lotaram o plenário do Senado, ontem, em Brasília, para cobrar a aprovação dos projetos que acabam com o fator previdenciário e do que vincula o percentual de reajuste dos benefícios às correções do salário mínimo estipuladas pelo governo federal. Além de pressionar os congressistas, eles foram [...]

Brasília – posentados e pensionistas de todo o país lotaram o plenário do Senado, ontem, em Brasília, para cobrar a aprovação dos projetos que acabam com o fator previdenciário e do que vincula o percentual de reajuste dos benefícios às correções do salário mínimo estipuladas pelo governo federal. Além de pressionar os congressistas, eles foram homenageados com uma série de discursos de senadores pela passagem do Dia Nacional do Aposentado.

Os dois projetos já foram aprovados pelo Senado. Agora, a exigência dos aposentados é que os projetos sejam analisados imediatamente pela Câmara. O presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), recebeu pressão expressa dos líderes da categoria, mas não informou uma possível data para a votação.

O Senado lembrou em sessão especial ontem o Dia Nacional do Aposentado, que é comemorado em 24 de janeiro. O senador Paulo Paim (PT-RS), que propôs a homenagem, defendeu que aposentados e pensionistas pressionem a Câmara dos Deputados a aprovar, ainda este ano, dois projetos de lei de autoria dele. O primeiro acaba com o fator previdenciário, criado em 1999 para o cálculo das aposentadorias. O segundo determina a recomposição dos valores de aposentadorias e pensões. Ambos já foram aprovados pelo Senado. Representantes de aposentados e pensionistas de todo o país foram ao Congresso ontem para cobrar a aprovação das propostas.

Estimativa da Conferência Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap) dá conta que a perda salarial acumulada, entre 2004 e 2009, é de 78,84%. Paim defendeu, ainda, que os deputados aceitem emenda ao projeto de lei sobre o reajuste do salário mínimo. Por ela, aposentadorias e pensões passariam a seguir os índices previstos na recomposição do mínimo.

Ao final da sessão especial, o senador gaúcho anunciou que irá se reunir com o presidente Lula para tratar do assunto. Ele também apelou ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, para que coloque logo em votação os projetos. A senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN) ressaltou que aposentados e pensionistas não estão pedindo nenhuma esmola ao governo, mas apenas defendendo direitos, entre eles o de receber os mesmos valores que ganhavam no ato da aposentadoria.

O senador José Nery (Psol-PA) também defendeu que os aposentados vivam com dignidade. Ocuparam ainda a tribuna vários líderes da categoria, entre eles os presidentes da Conferência Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Gonçalles, e da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), José Calixto Ramos.

Fonte Correio do Povo

Veja também