Início > Notícias > Assembléia aprova Greve por tempo indeterminado
Assembléia aprova Greve por tempo indeterminado

Agora é Greve! Esta foi a decisão aprovada pelos mais de 300 servidores técnico-administrativos em educação presentes na Assembléia Geral, nesta segunda-feira (28), no Auditório da Faculdade de Direito. Nacionalmente, já são 27 Universidades Federais em greve.

Agora é Greve! Esta foi a decisão aprovada pelos mais de 300 servidores técnico-administrativos em educação presentes na Assembléia Geral no Auditório da Faculdade de Direito. Foram poucas as abstenções e somente dois votos contra.

Nas avaliações foram destacados os eixos de luta e a necessidade da unidade dos servidores federais em defesa de seus direitos. Também foi salientada a importante participação dos aposentados em todos os movimentos de greve, o que garantiu até hoje a paridade com os ativos.

Nacionalmente, já são 27 Universidades Federais em greve. Embora tanto o MEC quanto o MPOG tenham formalizado seus posicionamentos, os mesmos não traduziram, em sua totalidade, o que foi verbalizado nas reuniões que ocorreram no dia 23 de maio e a categoria não conseguiu perceber algo substancial que motivasse um recuo ou até mesmo o adiamento do indicativo de greve.

Comando Local de Greve

Todos saíram cientes da Assembléia que a luta será árdua, mas que somente assim conseguirão avançar. Apesar do frio, agora é arregaçar as mangas e mostrar a cara. O movimento precisa ir para a rua e conquistar o apoio da comunidade. E para que o movimento cresça e apareça, é fundamental que todas as Unidades estejam representadas no Comando Local de Greve. A próxima reunião do CLG será na quarta-feira (30), às 14h, na Assufrgs. 

Comunicado ao reitor

Após a Assembléia, os servidores seguiram em caminhada até a Reitoria para informar o reitor sobre a deflagração da greve e solicitar o seu apoio junto à Andifes. O professor José Carlos Hennemann assegurou que a Administração da Universidade vai manter a postura de diálogo que caracteriza a relação com os servidores e indicou o Chefe de Gabinete e a Pró-reitora de Recursos Humanos como interlocutores.

Próxima Assembléia Geral

A próxima Assembléia Geral de avaliação do movimento será na quinta-feira (31), a partir das 9h, no saguão da Reitoria. Às 8h30 será servido um café da manhã no local. Nesta AG serão eleitos os membros do Comando Nacional de Greve e os delegados à Plenária Nacional dos SPFs.

É tarefa de todos que aprovaram a greve levar seus colegas para engrossarmos cada vez mais esta luta que é nossa.

Pare agora ou fique mais 10 anos sem aumento!

Comissões do Comando Local de Greve

Comissão de Ética:
Vera Rosane
José Carlos
Ana Carlos
Salete
Paulo Ceroni
Roseli

Comissão de Comunicação:
José Luís Rockenbach (Neco)
Celso Alves
Leandro Bierhals
Bernadete Menezes

Comissão de Infra-estrutura:
Rosane Barcelos
Maria Antonieta Xavier
Neusa
Eva
Gilson Santos
Maria de Lurdes Ambrósio
Maria Shirley
Dejanira
Heloísa Flores
Márcia Jaques

Eixos Específicos da Fasubra

- APRIMORAMENTO DA CARREIRA
- Recursos para Reestruturação da Tabela: Parâmetros da Plenária de dezembro de 2005
- Resolução do VBC
- Evolução da tabela
- Racionalização
- Alteração do Anexo IV
- RECURSOS PARA O PLANO DE SAÚDE SUPLEMENTAR
- EM DEFESA DOS HUS: CONTRA O MODELO DE FUNDAÇÃO ESTATAL

Eixos gerais dos SPFs

1. CONTRA O PLP 01/2007 – EM DEFESA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS
2. NEGOCIAÇÃO COLETIVA NO SERVIÇO PÚBLICO
3. CONTRA A RESTRIÇÃO AO DIREITO DE GREVE
4. Isonomia Salarial e de Benefícios
- Piso e teto – começando pelo executivo
5. Contra a restrição ao exercício do Direito de Greve
6. DPC – Diretrizes de Plano de Carreiras
7. Ascensão Funcional
8. Paridade entre ativos e aposentados e pensionistas
9. Incorporação de Gratificações
10. Contra a PEC 12
11. Pela manutenção do veto a EMENDA 3
12. Contra o Modelo o de Fundação Estatal/Contra a transformação dos HUs em Fundação Estatal
13. Regulamentação da Aposentadoria Especial
14.Contra qualquer Reforma que retirem direitos

Veja também