Início > Notícias > Assembleia Geral aprova fortalecer Caravana a Brasilia e “Agosto Vermelho”
Assembleia Geral aprova fortalecer Caravana a Brasilia e “Agosto Vermelho”

Diante da intransigência do governo, Fasubra e Assufrgs mobilizam para uma grande manifestação nos dias 5 e 6 em Brasilia, em conjunto com os Servidores Públicos Federais. Além da Caravana, uma série de atividades nos estados devem compor um “agosto vermelho”.

Após Assembleia de Sócios (cujo relato será divulgado em breve), técnico-administrativos da UFRGS, UFCSPA e IFRS, que lotaram o Auditório da UFCSPA, deram início a Assembleia Geral na tarde de 29/07. A mesa da Assembleia, composta por Arthur Bloise, Rui Muniz e Andressa Ferreira, procedeu a leitura do informe nacional de greve da FASUBRA e do Relato complementar dos delegados da Assufrgs no Comando Nacional. Pela importância do conteúdo dos dois textos, eles seguem reproduzidos na íntegra.

Após longo debate com várias intervenções, a Assembleia deliberou por maioria aprovar a avaliação do Comando Nacional de Greve, que segue reproduzido na íntegra. O documento aponta o fortalecimento da mobilização nesse momento importante da greve nacional.

A Assufrgs deve contribuir para a construção de uma grande manifestação em Brasília, com a realização de Caravana da nossa Categoria nos dias 5 e 6 de agosto. Atos estaduais em conjunto com o Fórum de Servidores Federais devem compor o “agosto vermelho”, que terá como objetivo dar maior visibilidade para a pauta da Fasubra e do funcionalismo federal como um todo. O documento reafirma ainda a proposta de 27,3% como o índice a ser mantido na negociação com o governo.

Avaliação do CNG sobre estudo de contraproposta apresentada no Fórum dos SPFs

Não estamos alegres, é certo, mas também por que razão haveríamos de ficar tristes? O mar da história é agitado… Maiakóvski

Entendendo que a Greve dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação entra em importante momento, após dois meses de mobilização e paralisação, em que avançamos no processo negocial e pressionamos fortemente o governo para que dê respostas efetivas à pauta especifica da FASUBRA que, segundo o governo, será enviada até o dia 29 de julho (quarta-feira). Assim, acreditamos ser essencial agirmos estrategicamente no sentido de fortalecer ainda mais o movimento em busca das conquistas.

Isto se faz necessário porque, com relação ao índice de reajuste salarial, o governo mantem sua intransigência. A resposta a esta intransigência deve ser imediata e decisiva, com a intensificação do movimento em nossas bases. Neste sentido, estamos jogando peso numa grande manifestação em Brasília, com a realização de Caravana da nossa Categoria nos dias 5 e 6 de agosto. No dia 6, os demais servidores federais participarão do ato, buscando reforçar o movimento grevista com a realização de atividades conjuntas.

Outra estratégia indicada e aprovada pelo CNG FASUBRA é a realização de uma série de atividades intituladas “Agosto Vermelho”, que também serão discutidas junto ao conjunto dos SPF’s, para acontecerem nos estados, visando à construção de atos unificados e maior visibilidade da nossa pauta.

Nesse sentido, o CNG avalia que é fundamental manter a unidade e apontar para o fortalecimento e ampliação da mobilização das categorias em luta. O CNG reafirma a proposta de pauta apresentada ao governo, mantendo a reivindicação de índice inicial do fórum de 27,3%, entendendo não ser o momento de apresentar contraproposta que rebaixa este percentual, conforme a que foi elaborada por meio de estudo de uma Comissão Técnica, indicada pelo Fórum dos SPF´s, e que foi apresentada na reunião do dia 27 de julho. Este estudo que segue abaixo, será objeto de deliberação do Fórum dos SPF´s na próxima reunião, dia 03 de agosto. O CNG entende que debater qualquer contraproposta agora, é um retrocesso na política estabelecida pela FASUBRA, e não é coerente com a agenda aprovada por este comando para o mês de agosto, por avaliarmos que a greve está forte e estamos em meio a um processo negocial.

As bases da FASUBRA devem fortalecer ainda mais o movimento grevista, um dos maiores da história da nossa Federação. A Categoria está unida e acredita na sua capacidade de avançar nas pautas gerais e setoriais. Portanto, avaliação de proposta que não nos contempla e nos divide sequer está no nosso horizonte! Esta é a hora de investir forças em atos de radicalização e na Caravana! Continuamos fortes e na luta, no lugar que é nosso: o do protagonismo que sempre marcou a nossa historia no movimento dos Servidores Públicos Federais!

Relato complementar dos delegados da ASSUFRGS no CNG

A  delegação  chegou  à  Brasília  ao  fim  da  tarde  de  segunda-feira,  já  se  incorporando  no  Fórum  dos  SPFs,  em  que  foi  aprovado  a  proposta de caravana  unificada  dos  servidores  federais,a  Fasubra  está  organizando os  dias  5  e  6  de  agosto, sendo  dia  5   um  dia  da  Fasubra  e  sendo  articulado  com  as  entidades  ligadas à  Educação (ANDES,  SINASEFE  e  Movimento  Estudantil)  e  o  6  de  agosto  dia  de  luta  e  caravana  do  conjunto  dos  SPFs.  Está em  construção  o plano  da  caravana, dentro  do  campo  da  Fasubra  e  demais  categorias envolvidas  na  caravana. O Informe de Greve (IG) apresenta  orientações  específicas.
  
   Outro  fato  que  vai  intensificar  a  mobilização  do  dia  6  além  do  conjunto  dos  SPF,,  marcharão  na  explanada os  companheiros  do  MTST,  movimento  sem-teto  que  mantêm  duas ocupações  em  cidades- satélite  de  Brasília,  podendo articular-nos  com este  e  demais  movimentos  sociais  na  luta  contra  o  ajuste  fiscal.  Os  colegas  do  MTST  solicitaram  via  ofício,  no  Fórum  dos  SPFs  e  no  CNG  da  FASUBRA as  doações  de  alimentos  para  ajudar  na organização  dos  acampamentos.

    Nossos  delegados  já  se  incorporaram e  estão atuantes nas  comissões:  Lurdinha  e  Joanna  na  Infraestrutura; Débora  e  Rosane  na  Secretaria e  Ricardo  na  Comunicação,

     Por fim, no  dia  28/7  no  CNG  foi  debatido o  Estudo de uma Comissão Técnica do Fórum dos SPFs apresentado em parcela única de 19,7%, em  parcela  única em 1/01/2016, considerando apenas a inflação de 2010 a 30/06/2015, contemplando  apenas a  inflação de  2010  a  2015 e deixando para futuramente apresentar a conta da diferença entre o reajuste devido e o concedido, como uma contraproposta aos  21, 3%  em  4  vezes, apresentado pelo governo. O  debate  foi  intenso, não  havendo  consenso  por  parte  das delegações,  em  que  pese  nenhuma  base  havia  debatido  a proposta  previamente,  prejudicando  a deliberação. Devido as divergências entre as delegações foi votado a forma de encaminhar este Estudo de Contraproposta às Bases, se seria com ou sem avaliação prévia do CNG, vencendo o parecer de que o CNG iria encaminhar uma Avaliação do Estudo de Contraproposta dos 19,7% às Bases.  Foi  encaminhado  pelo  IG o Estudo da Contraproposta de 19,7% em parcela única, tendo um parecer  contrário da  maioria  dos  delegados  reunidos, pois confirma o índice inicial de 27,3% apresentado ao governo, entendendo que este não é o momento de apresentar uma contraproposta que rebaixa este índice.  Cientes,  que  a  última  palavra  é  da  categoria, a  base  em  suas  assembléias  decidirá  em  última  instância.

Débora  De Angelis
Joanna Oliveira

Maria de Lourdes Ambrózio (Lurdinha)

Ricardo Souza

Rosane Pereira

3 comentários para "Assembleia Geral aprova fortalecer Caravana a Brasilia e “Agosto Vermelho”"

  1. clenio machado julho 30th, 2015 10:34 am Responder

    Vejo um cenário não muito promissor para o pais.vamos se ligar galera, não conseguiremos arrancar muita coisa do governo,nossos colegas do estado nem recebendo integralmente seus salários.

    MAIS VELE UM PÁSSARO NA MÃO DO QUE DOIS VOANDO..

  2. Maria da Graça julho 31st, 2015 12:13 pm Responder

    Qual a verdade sobre essa publicação?

    “A proposta do governo é reajustar o auxílio-alimentação e auxílio-saúde em 22,8%. Com isso, os trabalhadores passam a receber para a alimentação, que segue o mesmo valor – R$ 458 – para todos os estados, de acordo com os sindicatos. Já o valor para a saúde é variado. Também foi proposto o reajuste do auxílio-creche em 317,3%, já que o valor não é reajustado desde 1995. No Distrito Federal, o valor chegará, segundo as entidades, a R$ 396. “

  3. Carlos agosto 3rd, 2015 12:29 pm Responder

    Caros colegas são duas situações bem claras, RS foi abandonado afinal o governo federal via BNDES faz caridade em Cuba , Angola e outros enquanto estrangula as finanças do estado.
    Tratando-se dos benefícios aux. alimentação, saúde e creche, a correção deveria ter ocorrido a muito tempo, agora o governo acena como um prêmio. Governo após governo somos manipulados, precisamos repor as perdas, assegurar uma data base e % justo que atenda ativos e aposentados. Jamais esqueçam que o reajuste de certos aux. não atingem aposentados, seria injusto negociar sem pensar nos colegas que no passado garantiram muitas conquistas .

Deixe seu comentário

Veja também