Início > Notícias > ASSUFRGS aprova greve por tempo indeterminado
ASSUFRGS aprova greve por tempo indeterminado

Cerca de 300 servidores lotaram o Auditório da Faculdade de Economia para referendar, por ampla maioria, a greve da Fasubra. Assembleia teve leitura do posicionamento dos diferentes coletivos que compõem a Federação. Comunicado da deflagração já foi entregue na mesma tarde a Reitoria da UFRGS.

Foto: Jorge Torres

 

 Os servidores técnico-administrativos da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA realizaram assembleia geral, na tarde desta segunda-feira (17), no auditório da Faculdade de Economia da UFRGS. A assembleia contou com cerca de 300 servidores, e  iniciou com a leitura da avaliação da FASUBRA sobre a reunião com o MEC e MPOG, no último dia 13 de março. Após, a mesa composta pelos coordenadores Arthur Bloise, Bernadete Menezes e Mozarte Simões fizeram a leitura dos posicionamentos dos coletivos que compõem a FASUBRA nacionalmente: Oposição Cutista na FASUBRA, Tribo, Ressignificar e independentes; Vamos à Luta! ; e CTB.

Com a leitura das avaliações, a assembleia seguiu com ampla discussão da categoria das pautas à decisão de adesão à greve, que durou cerca de duas horas. Por ampla maioria das votos, a categoria decidiu em assembleia geral a deflagração de greve por tempo indeterminado dos TAES, seguindo deliberação da FASUBRA. Os servidores técnico-administrativos da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA entram em greve pelas seguintes pautas:

 

Pautas Específicas – FASUBRA:

  • Aprimoramento da carreira – piso e step (em base ao acumulo histórico da categoria já deliberado, o detalhamento será apresentado pela direção nacional às assembleias);
  • Extensão do art. 30 da lei 12772 /12;
  • Ascensão funcional;
  • Cumprimento integral do acordo da greve de 2012, reconhecendo os certificados de capacitação que os aposentados já possuíam quando da constituição da carreira, e cronograma com resolutividade para a negociação dos relatórios de todos GTs;
  • Reconhecimento dos cursos de mestrados e doutorados fora do país;
  • Aproveitamento de disciplinas da pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado) para pleitear incentivo a capacitação
  • Turnos contínuos, com jornada de trabalho de 30 horas sem redução salarial para manter a universidade aberta nos três turnos;
  • Revogação das ONs (Orientações Normativas), que tratam da contagem do tempo especial convertido em tempo comum (insalubridade, periculosidade, penosidade);
  • Revogação da Lei EBSERH com concurso público pelo RJU, pela aprovação da ADIN;
  • Não a perseguição e criminalização da luta! Democratização já!
  • Liberação de dirigentes sindicais para o exercício de mandato classista;
  • Construção e reestruturação das creches nas universidades para os seus trabalhadores sem municipalização.

 

 

Pautas Gerais dos Servidores Públicos Federais:

  • Definição da Data-Base em 1º de maio;
  • Política salarial permanente com reposição inflacionária, valorização do salário base e incorporação das gratificações;

 

Comando de Greve

Nesta terça-feira, dia 18,  o Comando de Greve se reunirá às 14h, no auditório da ASSUFRGS. As unidades devem enviar um representante e um suplente de sua unidade a ser instalado no mesmo dia. O Comando de Greve deve eleger, também, três representantes para o Comando Nacional de Greve.

Próxima Assembleia

A próxima Assembleia Geral dos servidores da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA, será realizada na próxima quinta-feira, dia 20, às 14h, com local a ser definido.

 

Comunicado de Greve à Reitoria.

Na assembleia, ainda, foi formada uma Comissão de servidores e coordenadores da ASSUFRGS, que seguiram até a Reitoria da UFRGS para comunicar a deflagração de greve. Os TAES foram recebidos pelo vice-reitor Rui Oppermann, o chefe de gabinete João Roberto Braga de Mello e o Pró-reitor de Gestão de Pessoas (PROGESP) Maurício Viegas da Silva. A reitoria da UFRGS solicitou que os servidores protocolem a decisão de greve e esperam manter bom diálogo durante este período de luta dos trabalhadores.

 

 

 

9 comentários para "ASSUFRGS aprova greve por tempo indeterminado"

  1. José março 17th, 2014 19:07 pm Responder

    Acho que a greve é mais que justa, mas uma assembléia com nem 10% da categoria deflagar uma greve acho estranho.

  2. Eugenio, o Ogro, OFS março 17th, 2014 19:08 pm Responder

    1 Agora vai fazer falta
    o Fundo de Greve
    que foi entregue zerado pela gestao passada.
    .
    QUEM AUTORIZOU ZERAR O FUNDO DE GREVE?
    .
    Esta pergunda ainda nao foi respondida.
    .
    2 Que bom que estao sendo rapidos em noticiar.
    .
    Como eu disse na Assembleia
    precisamos de agilidade em nossas noticias,
    se temos uma jornalista contratada
    temos de confiar no seu profissionalismo,
    ela deve poder publicar rapidamente os relatos
    sem burrocracias.
    Se ela errar (e quem de nos nao erra),
    corrige-se,
    se abusar da confianca,
    tome-se as medidas necessarias.
    Temos mais prejuizo com noticias atrasadas,
    noticias que quando sao publicadas
    sao praticamente inuteis.
    .
    PS Estou aguardando que comentario que fiz
    sejam publicados,
    mas entendo que o atraso tenha ocorrido
    por causa da preparacao da Assembleia.

  3. Karen março 17th, 2014 20:38 pm Responder

    Parabéns pela agilidade da publicação da Notícia…. Assim foi possível compartilhar com os colegas e comunidade universitária a a decisão de uma forma institucional!!!!

  4. Rejane março 18th, 2014 11:37 am Responder

    Lamento ñ ter estado na assembleia pra manifestar meu voto contrário, SIM contrário…pois kd o $$$ pra bancar esta greve? Realmente uma grande parcela da categoria ñ estava presente…então a quem ñ foi como eu…só nos resta aceitar!!!!

  5. Alfredo Machado março 18th, 2014 11:53 am Responder

    Amigos e amigas da associação,

    Porque a pergunta do Eugênio não é respondida e acaba sendo sumariamente ignorada por todos os coordenadores? Há informações privilegiadas e secretas na coordenação que nós não devemos perguntar ou saber?

    O silêncio é tão pior quanto a censura nessa página da associação, e saber como vamos bancar uma greve é nosso direito, não é mesmo.

  6. Cristiano março 18th, 2014 13:37 pm Responder

    O que é um fundo de greve?

  7. elisabete março 18th, 2014 13:39 pm Responder

    boa tarde? aqui onde eu trabalho ninguem entra em greve,alguns se aproveitam saem mais cedo, dizem que estão com comando de greve e fica por isso mesmo,eu pedi minha aposentadoria inicio de março,será que vai demorar? obrigado.

  8. Karen março 19th, 2014 21:43 pm Responder

    Colegas…. com todo respeito a TODAS POSIÇÔES: lembrando que a luta deve ser com que negligencia nossos direitos trabalhistas… quem nos enrola e não negocia… (GOVERNO – MEC e MPOG) Vamos unificar o movimento e lutar PELA CATEGORIA, senao assim a gente fortalece o outro lado, inclusive na Adminsitração Central… e assim o movimento se esvazia… Boa luta a todos!!!

  9. Eros março 19th, 2014 21:45 pm Responder

    “Mendonça se desculpou pelo não cumprimento do prazo e sinalizou que, das demandas colocadas, há uma possibilidade de abrir diálogo sobre reajuste em benefícios como auxílio-alimentação, creche, saúde suplementar entre outros.”

    A GREVE já dá resultados!! MPOG que antes dizia que a questão financeira estava fora de cogitação já aceita iniciar diálogo sobre reajuste!!

    Todos à Assembléia da ASSUFRGS!!
    Dia: 20/03/2014
    Hora: 14hr
    Local: Auditório Faculdade de Economia

    Fonte: Condsef

    http://www.condsef.org.br/inicial/6349-1903–depois-de-novo-ato-planejamento-sinaliza-abrir-dialogo-sobre-reajuste-em-beneficios-pressao-deve-continuar

Deixe seu comentário

Veja também