Início > Notícias > ASSUFRGS convoca categoria para Ato Nacional
ASSUFRGS convoca categoria para Ato Nacional

Diante das manifestações organizadas em todo o país e até mesmo em cidades do exterior, em apoio aos jovens que saíram às ruas para protestar contra o aumento da tarifa dos transportes públicos, a ASSUFRGS convoca a categoria para o ato nacional que será realizado amanhã, 20/06, em Porto Alegre. A concentração do sindicato será [...]

Diante das manifestações organizadas em todo o país e até mesmo em cidades do exterior, em apoio aos jovens que saíram às ruas para protestar contra o aumento da tarifa dos transportes públicos, a ASSUFRGS convoca a categoria para o ato nacional que será realizado amanhã, 20/06, em Porto Alegre.

A concentração do sindicato será em frente à Faculdade de Educação (FACED) no campus Centro, a partir das 17h30 e seguirá até a Prefeitura Municipal, ponto de partida do ato. 

Traga seu cartaz e faça parte desse movimento que já extrapola a questão do transporte público e clama também por educação e saúde, além de questionar os gastos públicos com a Copa.

Crédito da fotografia de capa: Ramiro Furquim/SUL21

30 comentários para "ASSUFRGS convoca categoria para Ato Nacional"

  1. Luci Mari junho 19th, 2013 16:39 pm Responder

    Acho que tínhamos de nos manifestar é pelo VOTO DIRETO para Reitoria na UFRGS e fazer toda a comunidade de POA saber que a universidade que tem “bons” índices de reconhecimento e avanço científico não oportuniza seus servidores com a paridade de escolha para ser dirigente da instituição!
    Luci/DAS.

    1. Paulo Antoniolli junho 20th, 2013 13:21 pm Responder

      Gostaria de poder ir! Não gosto de perder uma ocasião dessas! Porém, com problemas de saúde na família, é brabo!
      Quanto à sua manifestação, Luci, concordo com você, e acho que a falta de paridade é também para os alunos. Aí, penso que o DCE e os centros acadêmicos é que devem se posicionar( o da Escola de Engenharia é prá lá de pelego para com a Reitoria, ao menos até o ano passado).

      A nossa histórica reivindicação por paridade está no espírito dessa luta social, que começou com protestos contra o preço das passagens de ônibus, mas extrapola para uma luta por mais igualdade e justiça social. A Universidade, como instituição, não deve estar estanque a esse movimento.
      A Reitoria e o Consun deveriam se pronunciar a respeito de tudo o que está acontecendo no país, por esses dias.

  2. Rafael Cecagno junho 20th, 2013 13:55 pm Responder

    O POVO UNIDO PROTESTA SEM PARTIDO!!!

    1. michelle meirelles junho 21st, 2013 17:21 pm Responder

      Boa Rafa! Fiz questão de gritar isso no ato!

      1. Igor Corrêa Pereira junho 24th, 2013 13:47 pm Responder

        Cara Michele e demais colegas

        Toda a crítica ao sistema político é bem-vinda e necessária. Vivemos um sistema de eleições que é fortemente influenciado pelo poder econômico, e o reflexo disso é o perfil de classe de nossa representação no legislativo e executivo, que é predominantemente representante do capital, seja produtivo ou especulativo. No judiciário, o quadro e ainda pior, pois nem sequer existe eleição. Sem falar da mídia, que há quem diga ser o quarto poder, esta sim de maneira nenhuma escolhida pela população.

        É em função desta crítica inclusive que há muito tempo estamos na rua, reivindicando as bandeiras da reforma política, da democratização da mídia, mais recursos para educação e saúde, e menos para o superavit primário, grande ralo por onde escoa 45% de nossa riqueza nacional. Todas essas reivindicações históricas dos movimentos sociais e partidos de esquerda.

        Precisamos, contudo, tomar cuidado para não transformar nossa indignação numa arma a serviço dos interesses mais conservadores dentro e fora do Brasil. A proposta de extinção de partidos políticos foi colocada em prática no Brasil em 1968 no que ficou conhecido como AI-5 na Ditadura militar. Não existe democracia sem partidos políticos nem tampouco manifestações populares. Foi o diálogo com os partidos políticos que abriu a negociação da greve passada, só para dar um exemplo próximo a nós, que somos constantemente visitados nas nossas manifestações da categoria por parlamentares do PSOL, PCdoB, PT, PSB, mas não só isso. Militantes desses partidos e também do PSTU e PCB constroem diariamente esse movimento, e nenhum deles merece ser expulso. A história desses partidos está no DNA da FASUBRA e da AssufrgS. A quem interessa expulsar essas organizações da luta do povo?

        É claro que é uma simplificação grosseira dizer que a oposição aos partidos é exclusiva da direita. Isso seria negar as organizações anarquistas, que construíram e constroem o movimento sindical e pregam a não-organização em partido. No entanto, o que está sendo defendido por esta palavra de ordem “o povo unido luta sem partido” é a expulsão dos partidos políticos de esquerda das manifestações. Não é só defender a não-organização em partidos, mas sim dizer que quem se organiza em partido deve ser expulso, como tem acontecido com militantes de partidos de esquerda no Brasil afora, com amplo apoio da mídia golpista. Esta postura é inaceitável, pois nega a nossa história, agride um direito de livre organização e manifestação partidária que conquistamos a preço de sangue na redemocratização nos anos oitenta. Esta palavra de ordem é sim reacionária, tem caráter fascista. Estamos entrando num caminho sombrio com essas posturas. E é no mínimo triste que tenhamos militantes sindicais embarcando nesse tenebroso navio.

        1. Rafael Cecagno junho 24th, 2013 14:19 pm Responder

          Estamos numa democracia… então, Igor, você pode escrever o que bem entender… mas, na minha opinião, tua posição só reflete a tua incompreensão com o fato de o teu partido, assim como os demais, sejam atacados por quem vocês pensam representar… o povo na rua tem nojo das praticas partidárias atuais… fazer analises que desmereçam a legitimidade dos outros só te iguala com alguns notórios articulistas que durante décadas desqualificam as lutas dos trabalhadores, estudantes e outros… acho que os partidos políticos, se realmente querem ser a voz do povo, devem repensar suas práticas e não insistir nelas, tal qual você está fazendo…

          1. Igor Corrêa Pereira junho 25th, 2013 15:20 pm

            Isso é democracia?

            Manifestantes pediram a volta da ditadura e queimaram bandeiras
            Postado em: 21 jun 2013 às 14:28
            Membros de partidos foram hostilizados nos protestos de ontem. Agressores eram carecas, musculosos e extremamente violentos. Bandeiras de partidos foram rasgadas e queimadas, mas faixas pedindo o retorno da ditadura permitidas

            Partidários do PSTU, PC do B, PCR, PSOL e PT foram hostilizados durante protesto na avenida Paulista em São Paulo, nesta quinta-feira, 20.

            Os militantes petistas foram os que mais sofreram ataques durante a manifestação. Alguns dos manifestantes anti-partidos eram pessoas que se diziam indignadas com a corrupção, inflação ou simplesmente com o fato de partidos tentarem participar de um protesto público.
            membros partidos protestos paulista

            Acuados e muito assustados, membros de partidos tiveram de se agrupar e fazer uma espécie de cordão de isolamento para evitar espancamento (Foto: Andrei Indio / Facebook)

            Um outro grupo, no entanto, tinha o objetivo claro de provocar, agredir e ameaçar os membros de partidos. Alguns eram carecas, musculosos e extremamente agressivos. Um homem usando máscara e capacete de motociclista chegou a sacar um cassetete. Outro portava um taco de hóquei.

            “Não existe revolução sem violência. Na revolução francesa teve, na revolução de 1964 também teve”, dizia um dos carecas.

            Os integrantes da juventude petista se concentraram na avenida Angélica e só desenrolaram suas bandeiras na Paulista aos gritos de “democracia”. Na altura da rua Augusta os petistas passaram a ser perseguidos por um grupo de jovens musculosos, alguns carecas, que não fizeram outra coisa durante todo o ato além der provocar os militantes.

            Foi preciso fazer um cordão humano na retaguarda para evitar brigas. Aos poucos as bandeiras do PT foram ficando escassas. Os manifestantes hostis furavam o cerco e tomavam os panos vermelhos com violência, algumas delas das mãos de mulheres. As bandeiras eram queimadas e rasgadas no meio da avenida.
            Leia também

            Enquanto isso, alguns manifestantes carregavam tranquilamente uma faixa pedindo a volta da ditadura militar. Quem tentava fotografá-los era ameaçado.

            Um senhor de 73 anos que se identificou apenas como capitão reformado da Marinha, xingava os petistas com um cartaz pedindo a prisão dos mensaleiros. “Participei da Marcha com Deus pela Família em 1964”, disse ao portal IG.

            A Marcha com Deus pela Família promovida pela Sociedade Brasileira de Defesa da Tradição, Família e Propriedade (TFP) serviu como apoio para o golpe militar de 1964 que mergulhou o Brasil em mais de 20 anos de ditadura militar.

            Visivelmente assustados, os petistas aceleravam o passo rumo ao fim do protesto. “Já estamos chegando no final”, disse aliviado Danilo de Camargo, integrante da Comissão de Ética do PT de São Paulo.

            Pouco depois da esquina com a alameda Campinas, no entanto, os petistas ficaram encurralados. A linha de frente do protesto parou, impedindo a evolução. Uma banca de jornal impedia a saída pela direita e os manifestantes hostis cercaram a retaguarda e o flanco esquerdo.

            A agressividade aumentou. Alguns petistas se misturaram entre militantes do PSTU e PCO, adversários políticos que marchavam na frente. Outro grupo conseguiu abrir uma brecha depois da banca de jornais e saiu as pressas. Um manifestante jogou uma bomba de fabricação caseira no meio dos militantes partidários abrindo um clarão na multidão. Os manifestantes se aproximaram e houve briga corporal. Enquanto isso um militante surgiu por trás e bateu com um cabo de bandeira na cabeça do advogado Guilherme Nascimento, 26 anos, careca e musculoso, que deixou a manifestação com o rosto ensanguentado em uma viatura da Polícia Militar reclamando:“levei uma paulada do PT”.

  3. Mario Pereira junho 20th, 2013 14:53 pm Responder

    No dia de hoje mais uma vez a ASSUFRGS/UFCSPA/IFRS mostra que é um Sindicato bom de PELEIA que está junto na justa revindicação dos brasileiros,tenho a grande satisfação de conhecer pessoas que participaram do primeiro ato em frente a prefeitura que deu inicio a PELEIA que se espraiou pelo Brasil que são: RAFAEL BARBEGIER (ex- coordenador da Assufrgs ) ANTONIETA XAVIER ( ex- coordenadora da Assufrgs e atual coordenadora da FASUBRA ) e REJANE ARETZ funcionária da Assufgrs meu mais sicero obrigado para está gente que faz acontecer.

  4. Maria Ana junho 20th, 2013 16:37 pm Responder

    Bem fora de propósito…Vamos ser apedrejados junto com os prédios públicos e com toda a razão…Quem está indo para as ruas é o cidadão que está cansado de “sustentar” a máquina pública (nós) com suas benesses (carga horária reduzida, recesso sem compensação, nada de ponto eletrônico, afastamento para estudo remunerado,etc, etc…)

    1. Rafael Cecagno junho 21st, 2013 12:21 pm Responder

      e qual é teu nome completo e tua lotação, “Maria Ana”? (se é que esse é teu nome)
      trate de ir te informar!!!

    2. Milene junho 21st, 2013 13:55 pm Responder

      Maria Ana
      Na sua opinião nós servidores públicos não precisamos reinvindicar mais nada, afinal já temos algumas “benesses”? Você sabe quais são as “benesses” dos políticos que estão lá em Brasília? Concorda com elas?
      Colocar nós servidores públicos no mesmo saco que os políticos é um absurdo!!!! O povo sabe as nossas condições de trabalho e pelo que lutamos, principalmente os estudantes, que nos apoiam em nossas greves!

    3. Roselei Knevitz Prua junho 21st, 2013 20:46 pm Responder

      Temos que reinvindicar sim, olha só como esta a saúde precária, as emergências lotadas, coitada das pessoas passando dias sentadas doentes, eu mesma estive em dois hospitais este mês é um horror,
      temos que nos manifestar sim, além disso nós funcionário trabalhamos e muito temos que nos dividir
      em vários setores para para cobrir aqueles setores que não tem funcionários.

  5. Rejane junho 21st, 2013 11:28 am Responder

    Todos os atos chamados pelo Sindicato são importantes, foi uma manifestação linda…ñ pude comparecer mas ñ posso deixar de agradecer as meninas do nosso Coletivo TRIBO/POA q tbm compareceram a mais esta atividade chamada pela nossa entidade! Até o próximo ato.

  6. Luci Mari junho 21st, 2013 17:06 pm Responder

    Não concordo contigo Rafael Cecagno porque lá estavam (manifestação na Prefeitura) os partidos de esquerda, inclusive saiu daqui do grupo de vocês “peleia” gente com bandeira do PSOL então você está se contradizendo.
    Outra: minha proposta desde o conselho de Delegados era de que fizéssemos manifestações pela universidade e não lembrá-la somente em véspera de eleições pra Reitor, como vem ocorrendo em nossa entidade sindical, ontem o povo do peleia fez panfleto da ASSUFRGS com valores da dívida tudo bem… mas não falou em temas mais diretos que são os daqui da casa, essa é minha indignação..ASSUFRGS faz política imediatista somente se mobiliza em véspera de eleição, como agora tem o povo aí já de campanha pra máquina do sindicato, daí é covardia perdem credibilidade de toda a categoria de servidores e da comunidade universitária!
    Luci/ Cons. Delegados do DAS.

    1. Rafael Cecagno junho 24th, 2013 11:57 am Responder

      Luci, não sou incoerente… já falei inúmeras vezes, para inúmeros colegas, mas repito: Os partidos estão desmobilizando a classe trabalhadora, e não o contrário. As vozes das ruas são reflexos da ojeriza que TODOS os partidos causam na imensa maioria das pessoas. Repito: TODOS os partidos!!! Quer um ótimo exemplo? na noite do debate à prefeitura de POA na emissora líder de audiência, a juventude estava na rua, em guerra contra a privatização dos espaços públicos (lembra do Tatu?)… não vi um comentário sequer de qualquer candidato com relação ao assunto naquela noite… Enfim, este ano foi feita uma campanha pelo VOTO NULO na UFRGS, né?! Participei deste movimento, mas ao contrário de vários, fiz isso por convicção… Não é de hoje que acredito que digitar “99″ numa urna é a melhor opção… Espero ter sido claro: O POVO UNIDO PROTESTA SEM PARTIDO!!!

    2. Rejane junho 25th, 2013 15:15 pm Responder

      Luci, muito boa a tua avaliação…desde muito tempo a ASSUFRGS tem sido usada apenas com fins políticos…pois afinal estar na mídia dentro da universidade é o maior objetivo de muitos, ficar em evidência, aparecer nas fotos…e pelo social oq é feito d fato…a tua colocação quando ao curso chamado foi perfeita…gosto muito das tuas colocações…continua assim…abração!

  7. michelle meirelles junho 21st, 2013 17:28 pm Responder

    Parabéns a TODOS mesmo! À muitos que não fazem questão de aparecer, que não levantam bandeiras de partidos ou grupos e estão na luta também.
    Agora, que é engraçado as pessoas se esforçando em todas as oportunidades para grifar o nome do grupo composto pela majoritária, ah isso é!kkk
    O meu consolo é que não subestimo a categoria a ponto de achar que o marketing é mais importante que o trabalho diário!
    Abrçs

  8. Maria Helena junho 24th, 2013 08:29 am Responder

    Fiquei surpresa com a falta de avaliação da conjuntura nacional dos colegas que são da direção da Assufrgs.
    Com pode, depois de tantas lutas, idas a caravanhas protestar em Brasília, realizarmos tantas greves e mobilizações, não serem capazes de perceber o quanto esse movimento está sendo utilizado para manipulação das pessoas.
    Não, a Assufrgs não tem que se orgulhar, tem é que ter vergonha de aceitar que seus associados sejam colocados na mira de bomba e no meio de pessoas irresponsáveis e inescrupulosas. Que decisão política é essa? Vai a Assufrgs, agora, assinar embaixo de manifestos facistas, queimar bandeiras, defender movimento contra o aborto e os homossexuais? pois é esse o tom dessas manifestações. Isso mais está parecendo um movimento político partidário com a intenção dum grande golpe nas instituições democraticamente estabelecidas, nos moldes de 64.
    Associado, amigos e amigas, não é para servir de massa de manobra. Sejamos honestas/os nas nossas batalhas.

  9. Mario Pereira junho 25th, 2013 10:43 am Responder

    Cada um chora do geito que pode, antes mesmo da FASUBRA orientar as suas bases para participarem das manifestações que percorrem o nosso país o Grupo PELEIA através de vários membros de suas fileiras já estavam nas ruas de Porto Alegre protestando não me considero massa de manobra já que muitas das revindicações me contemplam ,a DS luci que estava no ato é testemunha que nem um de nós estava portando bandeira de nem um partido se houver contradição posto fotos para provar mas aí a grita vai ser maior e vão falar que estou fazendo propaganda, política imediatista somente se mobiliza em véspera de eleição não é a primeira vez que ouço está frase que por sinal foi dita no IV Encontro de Saúde e Trabalho que na minha opinião desrespeitou os colegas que doaram o seu tempo e dedicação para que este encontro ocorresse,na mira de bomba nós já estamos por anos sem reclamar basta ir em uma emergência de qlaquer hospital público não vale os que os nosso politicoa são tratados,marketing é mais importante que o trabalho diário! isto nós com certeza não sabemos fazer temos que ter aula com quem é expert no assunto,grifar o nome do grupo já foi respondido pela colega mais acima e para finalizar se existe uma majoritára é que o sócio o maior bem de um sindicato assim o desejou com o seu voto simbolo de todo processo democrático respeitar é o que nos cabe.

  10. Jorge torres junho 25th, 2013 15:41 pm Responder

    Depois de ler todas as manifestações aqui postadas, também resolvi fazer algumas manifestações e ou considerações:

    1. Assim como tod@s @s servidores(as) que aqui se manifestaram nesse espaço democrático fazendo suas críticas e ou considerações, também sou servidor desta universidade, sócio deste sindicato e delegado sindical representante da ESEF juntamente com meu colega Rafael Cecagno;

    2. Que nós partilhamos das mesmas opiniões e que portanto, assino em baixo doa seus comentários aqui postados;

    3. Participei de todas as manifestações que ocorreram em Porto Alegre até o momento, desde o inicio (concentração na Prefeitura), nas marchas pelas Ruas da cidade e portanto, sou testemunha ocular de todos os fatos ocorridos;

    4. Que as MANIFESTAÇÕES, tem ocorrido civilizadamente e pacificamente, que AS ARMAS dos manifestantes são CARTAZES, FAIXAS E BANDEIRAS com protestos, críticas e cobranças aos governos cobrando dos mesmos soluções;

    5. Acho profundamente lamentável o que tenho lido não só aqui neste espaço democrático como, também já li e vi fotos de (de Hitler e Mussolini)??? no FACEBOOK postadas por algumas pessoas comparando as manifestações que pipocam por todo o País com Fascismo e Nazismo??? Esta é a comparação mais infeliz que estas pessoas poderiam ter feito! Por que??? Porque não querem ser representadas por partidos políticos? porque não querem a presença deles nas manifestações? Porque será? Parece-me que essas pessoas (não sei se são filiadas a alguma corrente ou partido político) entenderam o recado, pelo visto acho que não compreenderam a dimensão da coisa e daí é mais fácil tentar descaracterizar um movimento justo e colocar medo e terrorismo nas pessoas ao invés de tentar entender os verdadeiros motivos que levaram a essa situação;

    6. A população cansou desses partidos e políticos corporativistas, das alianças espúrias, dos rodízios de pizzas regados a impunidade no congresso e no senado, da troca de favores, da roubalheira descarada do dinheiro público e de toda as falcatruas perpetradas por quem está no poder e faz uso da máquina para se locupletar;

    7. Partidos e políticos tal qual estão hoje, com essa política tradicional, fazendo do congresso e do senado uma grande feira livre onde o que vale é a barganha e troca de favores, está FALIDO, ESTÃO FALIDOS!!! NÃO SE TRATA DE EXPULSAR OS PARTIDOS, e sim, de RECICLAGEM, MUDANÇA!!! Não há mais lugar para políticos fichas sujas, ladrões, antiéticos que estão lá com uma única finalidade, DEFENDER SEUS PRÓPRIOS INTERESSES! Partidos que abrigam em suas siglas parlamentares corruptos, condenados pela justiça e não tomam providências com relação a isso, SÃO CULPADOS E DEVEM ARCAR COM AS CONSEQUÊNCIAS!
    8. O POVO QUER MUDANÇAS, O BRASIL PRECISA DE MUDANÇAS, O GIGANTE DESPERTOU!!! É O POVO NAS RUAS, É A PRESSÃO POPULAR, SE TEM QUE SER ASSIM, ESTA É A LINGUAGEM QUE OS GOVERNOS E POLÍTICOS ENTENDEM ENTÃO, ASSIM SERÁ!!! JÁ COMEÇOU A DAR RESULTADOS!!!

  11. Jorge torres junho 25th, 2013 16:03 pm Responder

    A propósito, esqueci de mencionar no comentário anterior que tenho fotografado todas as manifestações e as mesmas estão postadas no meu face. Elas são a prova de que as manifestações são por causas justas, reivindicações justas, críticas justas, etc…
    Além de ser um belo ato de civismo e patriotismo afinal, queremos o melhor para o nosso povo e para o País!!! Aproveito para agradecer colegas que participaram comigo das manifestações como: Berna, Maribel, Shirlei, Rui Muniz, Marcia Tavares, Alexandre Bastos, Andrea Aquino, Lurdinha, João Batista. Com certeza, devo ter esquecido algum nome! Mas, vai aqui um agradecimento especial ao meu fiel escudeiro Mario Pereira da UFCSPA que esteve presente desde o primeiro dia das manifestações e que junto comigo inalou muito gás lacrimogênio e gás pimenta mas não se entregou!!! É o peleia fazendo jus ao nome!!!QUEM É DE LUTA NÃO SE APEIA, QUEM É DE LUTA PELEIA!!!

  12. Mario Pereira junho 26th, 2013 12:09 pm Responder

    Apesar dos pessimistas e da pelegada conseguimos mais uma vitória ontem demonstrando que a PELEIA das manifestações está no rumo certo não concordando lógico com as depredações, temos que ficar naturalmente atentos com está corja de políticos que nos representam eles estão entregando os anéis para não perderem os dedos queremos e podemos mais.
    Jorge Torres concordo em gênero e grau com você e também fiquei emocionado pela lembrança do meu nome valeu mesmo amigo.Prefiro chorar por causa do gás lacrimogênio que continuar a chorar pela minha omissão.

  13. michelle julho 3rd, 2013 15:26 pm Responder

    Prezado Igor, eu estava lendo suas manifestações mas acabei desistindo na metade qdo vi sua interpretação equivocada, só vou reproduzir o que postei há muito tempo como uma última tentativa de não ser “colocada no mesmo saco” , junto com pessoas que tem uma prática discriminatória.

    “E para encerrar o assunto, deixo registrado que em nenhum momento questionei o direito que todo militante partidário tem de levantar sua bandeira, como já disse antes, sou apartidária e não contra os partidos. De qualquer forma, creio que é impossível numa multidão de 20mil pessoas não haver pelo menos um militante de cada partido existente, o que questionei e questiono é: porque insistir em levantar a bandeira de um partido ou grupo numa manifestação dessas? ou melhor, porque isso deveria ser mais importante do que estar apenas como cidadão consciente da luta? De uma forma ou de outra, repudio qualquer ação violenta e anti-democrática e ao passo em que não quero ver bandeiras de partidos se sobressaindo também não ignoro o direito de quem as carrega e muito menos acredito que isso confere o direito de alguém tirá-las a força.”

    Quanto às manifestações de um outro colega, bah confesso que desisti antes ainda! kkkk
    Chega a me causar um certo enjoo essa autopromoção, com a Graça de Deus, assim como outros colegas meus não preciso divulgar minha participação em atividades para me sentir mais ou menos sindicalista, confesso que até me envergonho de ter feito isso em uma das ocasiões que este cidadão estava se locupletando no face da ASSUFRGS,acabei reagindo da mesma forma pois, tentamos nos unir aos outros colegas da ASUFRGS num dia de manifestação sem sucesso, por um momento, me senti injustiçada por ver que alguns faziam questão de se promover e a gente acabava passando despercebido.
    Cm já disse, me envergonho pq em vários momentos da ASSUFRGS tbm madruguei, tbm me dediquei, tbm passei trabalho, frio corri riscos e muitos que hoje são praticamente estandartes da luta, não estavam presentes, e o que me fica de lição é que isso não importa, pq sempre fiz o que fiz pela categoria, pelo ideal e não para aparecer. Como eu já disse, da mesma forma que não compactuo com quem não respeita o direito de cada um de pertencer e defender seu partido, abomino quem precisa rotular as pessoas, do tipo : “os que acordaram agora” para reivindicar ou “capitalizar” um movimento social qualquer!
    No fim, pouco me interessa qual a posição política de cada manifestante, me importo com o fato de milhares de pessoas mesmo não estando organizadas em partidos, conseguirem se mobilizar e dar um show de democracia nas ruas!
    Quanto a situação da ASSUFRGS especificamente, só tenho uma coisa a dizer: nada como o tempo pra nos dar as devidas respostas!

    Abrçs

  14. michelle julho 3rd, 2013 16:20 pm Responder

    Ah! Esqueci de dizer que para alguém que infelizmente fez a segunda postagem na mesma linha do outro, a sua primeira intervenção foi muito lúcida e coerente, parabéns por sua leitura Jorge Torres!

  15. Mario Pereira julho 3rd, 2013 23:24 pm Responder

    Puxa não deveria e também não quero mas acho que estou incomodando alguém o que posso dizer não vou dormir está noite.
    Tenho como principio respeitar todas as forças que compõe o nosso sindicato e os colegas que lá estão hoje trabalhando por uma Assufrgs melhor podem abonar sobre isto, mas também quero ser respeitado então menos bem menos, realmente sou aluno novo na Assufrgs mas sou aplicado quando der o meu próximo passo é distribuir grátis camisetas até para os cuscos que andam pela rua.
    “Há calúnias contra as quais a própria inocência perde a coragem.”Napoleão Bonaparte

  16. michelle julho 4th, 2013 10:32 am Responder

    Prezado colega Mário, caso se refira a mim, fique tranquilo os enjoos e incômodos fazem parte, vc coloca sua opinião e eu a minha, por favor não leve para o lado pessoal é um debate que pode ser produtivo. E por favor, não perca o sono!kkkkkkk
    Quanto à respeito, com toda a franqueza, me dei ao trabalho de reler as postagens e procurar uma justificativa para o seu “choro” e juro que não encontrei!
    Em relação a estares iniciando na ASSUFRGS, fique tranquilo tbm, com o tempo todos que estão abertos aprendem muito, provavelmente estará na próxima Coordenação(se ninguém puxar teu tapete) e aí vais ter outro ângulo de visão para contribuir.
    Agora, falando em camisetas…as do Coletivo que apoio ficaram realmente lindas e vistosas, e com a Graça de Deus, temos muitos apoiadores que acreditam no nosso trabalho e a vestem com muito orgulho, mas caso precisem de umas dicas qdo forem fazer mais das “roxinhas”, estamos a disposição!kkkkkkk
    E aproveito para lhe ensinar uma coisinha que aprendi, apesar de iniciante tbm sou muito aplicada, investir em identidade visual, nada tem a ver com a “autopromoção” que me referi, qdo falo do que me enjoa, me refiro a ver ordens para que as matérias e fotos dos veículos do Sindicato sejam escolhidas de forma parcial, por exemplo.
    Embora a imparcialidade seja impossível, a busca da neutralidade deve acompanhar um trabalho ético!
    E outra coisa, chamar colegas de pelegos nunca foi uma demonstração de respeito! Fica a dica.
    Ah!Espero que não estejas comparando nossos colegas com os cuscos da rua, que aliás tbm merecem respeito, e caso eles se identificarem com o ideal do Coletivo e nosso trabalho, eu mesmo trato de distribuir camisetas!kkk

    Abrçs

  17. Rejane julho 4th, 2013 17:11 pm Responder

    Caros colegas, acredito q todos estejam passando por um momento d afirmação…a única coisa q me preocupa é: sermos acusados d estar dormindo e q só agora acordamos, oq ñ é verdade…pois estávamos desde sempre lutando por uma categoria, lutando por salários e lutando por um ensino d qualidade…vamos nos vestir do civismo e participar dos movimentos sociais desde pacificamente…somos co-responsáveis por esta meninada q está nas ruas pedindo por socorro…Michelle foi muito bom teu ponto d vista…defenda-0 sempre…abração

    Att.: Rejane Souza – CF

  18. Mario Pereira julho 6th, 2013 16:53 pm Responder

    Prezada Michelle,

    Busquei nas minhas memórias mas não consegui me lembrar da tua pessoa pelo meu entendimento você já foi coordenadora espero no futuro próximo sermos apresentados.
    Como não nos conhecemos as minhas palavras não foram direcionadas a você sinto se a senhora serviu a toca.
    Fico a sua disposição para esclarecimentos .

  19. Mario Pereira julho 7th, 2013 23:44 pm Responder

    Quanto ao teu coletivo se for os colegas da tribo tenho o maior respeito por todos como já escrevi antes, passei um agradável tempo com alguns na plenária Fasubra em Brasília, camisetas reli o meu texto e não li que estava falando do coletivo tribo algo que a senhora o fez me chamando de roxinho a proposito obrigado pelo apelido muito me honra e também não sabia que as camisetas eram dadas na base do 0800 as nossas roxinhas tem que ser pagas R$10,00.Pelegos identifico pessoas que são da direita colega ,sou com muito orgulho delegado sindical da Assufrgs para Coordenador vamos com calma né temos que esperar a decisão soberana dos sócios. Um grande abraço

  20. michelle julho 25th, 2013 17:04 pm Responder

    Prezado Mário,
    Achei engraçado não me conheceres mas podes deixar que me apresento formalmente qdo lhe encontrar novamente.
    No momento estou Coordenadora de Divulgação e Imprensa, pasta esta que está passando por uma reestruturação, inclusive a aprovação dos comentários estava bem atrasada e estou colocando em dia.
    Como disse em comentário anterior, na hipótese de ter se referido às minhas colocações dei-lhe a devida resposta, se não se referiu ótimo!
    Em relação às camisetas, não imagino a quais estaria se referindo se não fosse as amarelinhas(que aliás estão cada vez mais numerosas!kkkk), o fato de não citares nomes para depois dizer que não falou me parece bem estranho, talvez pq eu seja uma pessoa muito direta e não entenda essas artimanhas, creio que nem preciso usar toda minha inteligência para presumir o que está nas entrelinhas.
    Mas se estou enganada e se refere a outro grupo que costuma se identificar com camisetas e eu desconheço, peço desculpas.
    E independente de a quem se refira, se à colegas de direita, de esquerda, de centro ou de cabeça pra baixo, continuo achando desrespeitoso e essa é só minha opinião pessoal, que não vai mudar, se discorda, continue chamando quem quiser de pelego é um direito seu.
    E quanto a seres Coordenador realmente veremos, e de fato a categoria que decide, assim como uma parcela votou num grupo, outra parcela votou noutro e isso significa que TODOS os Coordenadores devem ser respeitados como representantes legítimos da categoria e não ignorados como a majoritária pensa!
    Nós do Coletivo trabalhamos para todos, para quem vota na gente e pra quem não vota, pra quem é de direita e pra quem é de esquerda, pra quem participa das atividades e pra quem não participa, pra quem é da classe A, B, C, D e E…enfim, sabemos conviver respeitosamente com as diferenças.

    Abrçs

Deixe seu comentário

Veja também