Início > Notícias > ASSUFRGS entrega nomes do GT de Controle de Frequência e cobra da Reitoria efetiva negociação
ASSUFRGS entrega nomes do GT de Controle de Frequência e cobra da Reitoria efetiva negociação

O sindicato enfatizou que o GT deve considerar formas realmente adequadas para o controle da frequência e jornada dos TAES, estudando exemplo como o dos IFRS e construindo as respostas necessárias ao MPF.

 

Coordenação da Assufrgs reunida com Reitor e PROGESP

A Coordenação da ASSUFRGS realizou na tarde desta quarta (13/07) reunião com Reitor Carlos Alexandre Netto e PROGESP. Além da entrega dos nomes para o GT de Controle de Frequência, foram feitas duras críticas ao Ofício circular 020/2016 da PROGESP. A coordenação da ASSUFRGS deixou clara a revolta dos técnicos com o tom ameaçador do documento, enviado no momento em que se iniciava uma negociação sobre o controle de frequência e jornada, com a criação do GT. Também ressaltou o momento complicado do país, com duros ataques aos direitos dos trabalhadores, o que, internamente, está sendo realizado pela Administração Central.

A Reitoria e PROGESP se limitaram a reforçar que estão cumprindo recomendação do Ministério Público Federal (MPF) e reforçar a regularidade do sistema de login que vem sendo implantado.

Login e ofício da PROGESP

Questionado acerca de quais seriam os prejuízos aos servidores que não aderirem ao login, Carlos Alexandre foi evasivo em sua resposta e disse não saber, pois as consequências dependeriam do MPF. Também afirmou que o envio do ofício, na visão da Administração, não está de forma alguma relacionada com o GT, que está mantido. Para a Reitoria o grupo será um local de interlocução entre sindicato a Administração e vai ser encaminhado. Conforme deliberação de assembleia foram apresentados os nomes dos técnicos: Andressa Ferreira, Charles Almeida, Rui Muniz e Silvio Corrêa. O reitor não informou quem serão os nomeados por parte da Administração.

A ASSUFRGS enfatizou que o GT deve considerar formas realmente adequadas para o controle da frequência e jornada dos TAES, estudando exemplo como o dos IFRS e construindo as respostas necessárias ao MPF. Portanto, deve ser implantado imediatamente, com uma resposta antes da Assembleia Geral do dia 19. Carlos Alexandre mais uma vez foi evasivo e disse que vai “tenta” dar uma resposta até terça-feira.

Flexibilização

Na ocasião, foi cobrada também a pauta da flexibilização, outro ponto de desgaste junto à Administração. A ASSUFRGS reforçou o desrespeito às normas da decisão do CONSUN e às análises realizadas pela COMFLEX, já que a aprovação dos primeiros planos pela Reitoria ocorreram segundo critérios que não constam na decisão e que todos – com exceção do Reitor e da PROGESP – desconhecem. Dezenas de planos de trabalho aprovados na COMFLEX seguem parados, aguardando resposta. O Reitor se limitou a informar que todos estão sendo analisados com muita calma, considerando resultados de auditorias realizadas em outras universidades e que até o momento nenhum plano foi negado, apenas estão parados.
Mobilização

O sindicato mantém posição pelo NÃO LOGIN e ressalta a importância da presença e envolvimento de toda a categoria na agenda de mobilização sobre a qualidade do controle da jornada de trabalho! Mais do que nunca é hora de mostrar a força do movimento!

AGENDA DE MOBILIZAÇÃO:

14/07 às 17h – Reunião da Comissão de Mobilização
Local: Assufrgs Sindicato

19/07 às 9h – Assembleia Geral com Paralisação sobre Login e Carta da Progesp
Local: Reitoria da UFRGS

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também