Início > Notícias > Ato Público na Reitoria marcou o Dia Nacional de Lutas da Fasubra
Ato Público na Reitoria marcou o Dia Nacional de Lutas da Fasubra

Clique aqui para ver mais fotos A Assufrgs realizou um Ato Público referente ao Dia Nacional de Lutas dos Técnicos-Administrativos das Universidades convocado pela Fasubra, onde entregou uma carta de reivindicações para o Reitor da Ufrgs, Carlos Alexandre Netto, na manhã de quarta-feira (29/9), na frente da Reitoria. A atividade marcou o início da Campanha [...]

Clique aqui para ver mais fotos

A Assufrgs realizou um Ato Público referente ao Dia Nacional de Lutas dos Técnicos-Administrativos das Universidades convocado pela Fasubra, onde entregou uma carta de reivindicações para o Reitor da Ufrgs, Carlos Alexandre Netto, na manhã de quarta-feira (29/9), na frente da Reitoria. A atividade marcou o início da Campanha Salarial 2011 tendo em vista que não está previsto nenhum reajuste salarial para o próximo ano. A mesma carta também  foi encaminhada para a Reitora da UFCSPA.

O Reitor ao receber a carta manifestou que a pauta de reivindicação dos Técnicos-Administrativos é também a pauta dos dirigentes das Universidades e será levada ao próximo encontro da Associação Nacional do Dirigentes das Instituições de Ensino Superior  (Andifes) que será realizada em Recife.  "De fato a questão salarial é fundamental para aqueles que dedicam a maior parte de suas vida ao trabalho. Nosso objetivo é um só, vamos trabalhar juntos para construir a universidade que é de todos nós", concluiu.

Durante a atividade também foram distribuidas uma carta para os técnicos que compareceram ao evento e para os participantes do VI Congresso das Secretárias das Uniersidades Brasileiras (Consub) que está ocorrendo no Salão de Atos.



Abaixo leia a íntegra da carta entregue ao Reitor e aos Colegas da Ufrgs e UFCSPA

Colegas da UFRGS, UFCSPA , de outras IFES e demais trabalhadores:

Hoje, dia 29 de setembro de 2010, em todo os rincões do país, os trabalhadores em educação estão mobilizados para defender e reivindicar a expansão das conquistas havidas até o ano de 2010, conforme deliberado na Plenária Nacional da Fasubra, realizada nos dias 03 e 04 de setembro em Brasília.

O acordo que assinamos durante a greve de 2007, previa, entre outras questões, reajustes nas tabelas salariais para os anos de 2008, 2009 e 2010, portanto é fácil constatar que para o ano de 2011 não temos nenhum reajuste acordado ou previsto. As notícias e análises realizadas sobre o que está sendo proposto para 2011 dão conta de que nós, trabalhadores em educação das IFES, nos enquadramos em um grupo de servidores públicos que somente conseguirão algum reajuste se estivermos mobilizados pela alteração da LDO, aprovação de crédito adicional e aprovação de projeto de lei ou MP prevendo reajuste em 2011.

Como podemos ver, precisaremos estar todos unidos nesta luta, pois, caso contrário, amargaremos um ano sem nenhum reajuste. Todas as nossas conquistas se originaram de lutas e é por isto que é fundamental que tenhamos consciência que mais importante do que qualquer outro tipo de benefício, o que realmente torna digno o nosso fazer e realmente influencia na nossa qualidade de vida é o salário.

Recentemente, tivemos mais um exemplo que a despeito de termos direitos reconhecidos judicialmente somente com muita luta, mobilizações, greve e até com atos extremados, como a greve de fome de um colega da Unb, se conquista, ou o que é pior, como neste caso, se mantém algum ganho ou direito. Todo apoio à greve dos colegas da UnB, que não nos deixaram esquecer que só com unidade, disposição para a luta e mobilização somos fortes.

Neste sentido, convidamos todos os colegas a, mais uma vez, estarmos juntos, atentos e preparados a nos mobilizarmos em defesa dos nossos direitos, conforme os seguintes eixos definidos pela Plenária da Fasubra:

► REFORÇAR A LUTA PELA CAMPANHA SALARIAL
- Isonomia Salarial e de Benefícios, começando pelo Executivo;
- Aprimoramento da Carreira:
- Racionalização;
- Anexo IV – Incentivo à Qualificação;
- Piso de 3 sm e step de 5%;
- Reposicionamento dos Aposentados no PCCTAE (mudança da lei 11.091);
- Ascensão Funcional – PEC 257.

► REFORÇAR A LUTA PELA AUTONOMIA E PELA DEMOCRACIA NAS UNIVERSIDADES
- Reposição automática de todos os Cargos, com ampliação do nº de trabalhadores, via concurso público;
- Contra a terceirização e a precarização;
- 30 horas semanais de trabalho sem redução de salário, já;
- Revogação da Lei 9.192 (eleição de reitores).

Alguém já disse que: nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos, e nós temos certeza que, nós só ganhamos alguma coisa quando todos nós lutamos juntos.

Coordenação da Assufrgs.

Veja também