Início > Notícias > Ausência de resposta do governo nas negociações intensifica greve
Ausência de resposta do governo nas negociações intensifica greve

Há cinco dias do final de agosto governo federal não apresenta propostas.

Em reunião nesta manhã, 25, o Comando Nacional de Greve (CNG) tratou sobre o rumo das negociações com o governo federal. O evento aconteceu no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília (SINTFUB), na UnB. Após a Secretaria de Ensino Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC) adiar a reunião de ontem, para o dia 27 de agosto às 16 horas e a Secretaria de Relações de Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) não cumprir com o retorno referente a nova proposta de índice de reajuste, os trabalhadores em greve reforçaram a convocação para a Marcha dos Servidores Públicos Federais e realização de atos nas universidades no dia 27 de agosto.

Na última reunião do dia 21, a representação do MPOG, se comprometeu a enviar nova proposta de reajuste do governo federal e o tempo de aplicação para todas as entidades do serviço público federal via e-mail, após reunião com a presidente Dilma Roussef no dia 23. No entanto, a FASUBRA Sindical não recebeu nenhum documento até a manhã de hoje, e considera a ação desrespeitosa com os trabalhadores em greve. De acordo com a federação, esta é a segunda vez que o governo não cumpre o prazo de apresentação de proposta – a primeira ocorreu em 17 e 19 de agosto. O prazo de negociações, previsto com efeito econômico, encerra no dia 31 de agosto de acordo com o governo.

A justificativa da SESu em suspender a reunião seria a necessidade de alinhamento das agendas do MEC e MPOG, para apresentar uma avaliação técnica sobre a jornada de trabalho.

Nesta tarde, o CNG realiza visitas ao Congresso Nacional. O objetivo é denunciar que o governo não cumpre os prazos e não apresenta propostas à pauta de reivindicações dos trabalhadores, por meio de ofício.

Amanhã acontece a reunião de comissões do CNG. No dia 27, acontece a Marcha dos Servidores Públicos Federais às 9 horas e atos nas universidades, à tarde os trabalhadores técnico-administrativos em educação estarão em vigília em frente ao prédio do MEC, enquanto ocorre a reunião com a SESu, SRT e FASUBRA. Dia 28, acontece a reunião do CNG para discutir os acontecimentos da semana e os preparativos para a continuidade da greve em setembro, com rodadas de assembleias de greve na base para 31 de agosto e 1º de setembro.

Texto e foto: Fasubra

 

Um comentário para "Ausência de resposta do governo nas negociações intensifica greve"

  1. Doris Borges agosto 26th, 2015 13:06 pm Responder

    Acho que o movimento está perdendo força. Devido a situação atual na minha opinião, aceita-se o aumento proposto para não sair de mãos vazias.

Deixe seu comentário

Veja também