Início > Notícias > CNG rechaça proposta indecente do Governo Federal aos SPF’s
CNG rechaça proposta indecente do Governo Federal aos SPF’s

  Em avaliação, o Comando Nacional de Greve (CNG) da Fasubra rejeitou a contraproposta apresentada  pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) dia 25 de junho. O MPOG chamou as entidades de representação dos servidores públicos federais e apresentou uma proposta de reposição de 21,3% nos próximos quatro anos, distribuídos da seguinte maneira: 5,5% [...]

 

Reunião do Fórum dos SPFs com o MPOG ocorreu dia 25 de junho. Foto: Imprensa Fasubra

Em avaliação, o Comando Nacional de Greve (CNG) da Fasubra rejeitou a contraproposta apresentada  pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) dia 25 de junho. O MPOG chamou as entidades de representação dos servidores públicos federais e apresentou uma proposta de reposição de 21,3% nos próximos quatro anos, distribuídos da seguinte maneira: 5,5% em 2016; 5% em 2017; 4,75% em 2018; e 4,5% em 2019.

Para o CNG, contraproposta não representa uma resposta efetiva as reivindicações da greve setorizada da FASUBRA e nem ao eixo geral de luta das entidades do funcionalismo federal em luta. Avalia que “a contraproposta apresentada está nos marcos do ajuste fiscal aplicado pelo Governo Dilma, que tem como objetivo jogar nas costas das trabalhadoras e dos trabalhadores o peso da crise econômica mundial que abala a economia brasileira, ao mesmo tempo em que dá segurança ao mercado que exige o ajuste, vez que a justificativa apresentada para o conteúdo da contraproposta tem por premissas básicas a projeção de evolução do PIB e da inflação no período de 4 anos.” 

Desta forma, o CNG delibera pelo fortalecimento da luta e manutenção da cobrança de resposta ao conjunto da pauta protocolada. Também reforçou como prioridade a Caravana Nacional convocada para os dias 7 e 8 de julho, em Brasília, lembrando que dia 7 está marcada nova reunião do MPOG com o Fórum dos SPFs.

Acesse a íntegra da avaliação no Informe de Greve número 16.

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também