Início > Notícias > Coleção Grandes Educadores será distribuída a partir de abril pelo MEC
Coleção Grandes Educadores será distribuída a partir de abril pelo MEC

O Ministério da Educação começa a distribuir em abril os primeiros volumes da coleção Grandes Educadores no Brasil, composta por 31 educadores brasileiros e 30 pensadores estrangeiros que exercem influência sobre a educação nacional.

O Ministério da Educação começa a distribuir em abril os primeiros volumes da coleção Grandes Educadores no Brasil, composta por 31 educadores brasileiros e 30 pensadores estrangeiros que exercem influência sobre a educação nacional. A coleção terá entre 250 mil e 300 mil exemplares que serão enviados para as 171.919 escolas públicas da educação básica, as cinco mil bibliotecas públicas municipais, universidades e movimentos de defesa da educação.

A comissão técnica, criada em abril de 2006, pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, para construir a coleção, definiu nesta terça-feira, 16, os 22 educadores que abrem a série, quais os acadêmicos que vão escrever sobre estes autores e o tamanho médio dos livros. De acordo com o presidente da comissão, Carlos Alberto Xavier, a coleção vai apresentar cada um dos 31 autores brasileiros, a obra que produziu, a importância desta obra para a educação do país e incluir um texto atual. No caso dos estrangeiros, selecionados da série Penseurs de L’Education, publicada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o MEC contratou acadêmicos para traduzir capítulos com 40 a 60 páginas sobre cada autor e obra.

O objetivo da publicação, diz o representante da Unesco na comissão técnica, Célio Cunha, é divulgar, reforçar e consolidar entre os professores das redes públicas o pensamento pedagógico brasileiro e mostrar que temos história. Na avaliação dele, a decisão do ministro Haddad de publicar a coleção “revela sua sensibilidade e efetiva preocupação em levar aos professores o que existe de melhor no pensamento pedagógico do país”. Os volumes da coleção com os primeiros 61 autores já definidos deverão ser construídos, editados e distribuídos de abril de 2007 ao final de 2009. Os recursos serão repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) à Fundação Joaquim Nabuco, órgão do MEC, com sede em Recife (PE), que vai editar e distribuir as obras.

Primeiros

A coleção será aberta com educadores brasileiros e estrangeiros. Assim, Anísio Teixeira terá a companhia de Jean-Jacques Rousseau, Florestan Fernandes e Anton Makarenko, Darcy Ribeiro e Domingos Faustino Sarmiento, Paulo Freire e Antonio Gramsci, Gustavo Capanema e Sigmund Freud, Antônio Ferreira de Almeida Júnior e Johann Pestalozzi, Celso Suckow da Fonseca e Georg Kerschensteiner, Armanda Álvaro Alberto e Maria Montessori, Cecília Meireles e Friedrich Fröbel, Aparecida Joly Gouveia e Carl Rogers. 

Fonte: Ionice Lorenzoni, do MEC

Veja também