Início > Notícias > Com 13 Teses apresentadas plenário conhece assuntos que comporão Plano de Lutas dos TAEs
Com 13 Teses apresentadas plenário conhece assuntos que comporão Plano de Lutas dos TAEs

Com um plenário concentrado e fracionado em forças pró e contra a atual Diretoria Nacional da Fasubra, foram apresentadas as 12 proposições que estão impressas no Caderno de Teses do XXI Confasubra e mais uma proposta por delegados presentes ao evento. Prevista para ter início às 09 horas, a apresentação só começou às 10 horas, [...]

Com um plenário concentrado e fracionado em forças pró e contra a atual Diretoria Nacional da Fasubra, foram apresentadas as 12 proposições que estão impressas no Caderno de Teses do XXI Confasubra e mais uma proposta por delegados presentes ao evento. Prevista para ter início às 09 horas, a apresentação só começou às 10 horas, em decorrência de uma reunião anterior da DN da Fasubra.

As apresentação das teses é um dos momentos mais importante do XXI, pois delas é que saem os pontos que comporão o Plano de Lutas, documento que trará as estratégias de ação da categoria para o biênio 2012/2014.

Foram apresentadas as teses: Os novos desafios da Fasubra; Por salário e para combater a privatização, é preciso unir os que lutam e construir uma nova direção na Fasubra; Unidade dos lutadores: Uma necessidade da categoria; Renovação Sindical; Por uma Fasubra autônoma, classita e democrática! Ousar, Lutar, Ousar Vencer!; Não temos Tempo a perder; Fasubra: Resistir é preciso; Pensar e Agir na liberdade; Tese do Coletivo Sindical; Tese do Movimento e Tese Por uma Fasubra Unitária Classita de Luta. Também foi conhecida pelos delegados a Tese do Movimento Unidos para Resistir (MUR).

Em resumo, as teses ratificam a necessidade de intensificar as ações para garantir e ampliar os direitos dos técnico-administrativo frente à conjuntura nacional e internacional que afeta os trabalhadores de toda a América Latina, em decorrência da crise econômica, e suas repercussões negativas no mundo do trabalho.

Todos os palestrantes criticaram firmemente a posição intransigente do governo de não conceder reajuste para a categoria e não respeitar o acordo fechado após a greve de 2007, e chamaram a categoria para sair do XXI Congresso com um posicionamento firme.

Os oradores alertaram os delegados para investir na luta com o objetivo que não se repita, agora, o fracasso da greve de 2011, que não conseguiu incluir no orçamento deste ano recursos para valorização do Vencimento Básico, e nem barrar a aprovação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que posteriormente sancionada pelo Governo Federal, deu início à privatização dos hospitais universitários. Uma das propostas é de que a Fasubra e toda a sua base, participe ativamente do Dia Nacional de Lutas, no próximo dia 25 de abril, com paralisação das atividades nas universidades.

A apresentação das teses foi marcada, ainda, pelas manifestações intensas do plenário, onde parte rechaça veementemente a filiação da Fasubra a alguma central sindical, e a maior parte disputa a refiliação à CUT. A decisão de não integrar centrais sindicais foi tomada pela categoria, através dos delegados que participaram do XX Confasubra, também realizado em Poços de Caldas (MG) em 2009.

Os apresentadores aproveitaram o momento de defesa de teses para criticar uma série de ações adotadas pelo Governo Federal que suprimem direitos dos servidores federais, tais como a aprovação do Funpresp, o privilégio que seria dado a investimentos na terceirização dos serviços públicos e a manutenção do PL 549, que congelaria os salários dos servidores por 10 anos.

Texto – Carla Jurumenha

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também