Início > Notícias > Começa a mobilização por aumento salarial nas Universidades Federais
Começa a mobilização por aumento salarial nas Universidades Federais

A primeira assembleia da campanha salarial 2011 realizada pela Assufrgs, na quinta-feira (25/3), no auditório da faculdade de Direito, deu início a mobilização para buscar o reajuste salarial. Apesar do pouco número de participantes, a coordenação chamou a atenção para o fato que todas as grandes caminhadas precisam de um primeiro passo. E foi isto [...]

A primeira assembleia da campanha salarial 2011 realizada pela Assufrgs, na quinta-feira (25/3), no auditório da faculdade de Direito, deu início a mobilização para buscar o reajuste salarial. Apesar do pouco número de participantes, a coordenação chamou a atenção para o fato que todas as grandes caminhadas precisam de um primeiro passo. E foi isto que aconteceu!

O próximo passo é todos participarem da Assembleia do Campus do Vale,
Terça-feira (30/3)  às 13 horas
no auditório do Ilea.

Vamos lá! Participe!

A partir desta assembleia haverá mobilização para sensibilizar os colegas a participarem do movimento e garantir o reajuste de salário para o próximo ano.

Só depende da organização da categoria, pois não existe nenhuma previsão de reajuste a partir deste ano.

Além disto existem vários projetos tramitando no congresso que procuram retirar direitos dos servidores e até congelar salários por 10 anos. O prazo é curto e exige a participação de todos.

Até abril é necessário que o Governo coloque na peça orçamentária a previsão de reajuste para 2011.

O coordenador da Assufrgs, Celso Alves lembrou que os servidores públicos não tem data-base e precisam se mobilizar para conquistar aumento salarial. “Se nós não começar a nos mobilizar vamos começar a perder”. Por outro lado, “se nos mobilizarmos agora, poderemos ganhar o reajuste no próximo ano, mas se não tiver mobilização com certeza não vai ter reajuste”, reafirmou Bernadete Menezes. Maria Antonieta (Toto) chamou a atenção dos colegas. “Se o pessoal não ir nas assembleias e não participar das mobilizações, com o PL 549 (que limita os gastos com serviços públicos) nós vamos ficar 10 anos sem aumento salarial e iremos viver na Era do Gelo!”

As diversas intervenções na assembleia resgataram a história de lutas e mobilizações, greves e paralisações que ocorreram na Ufrgs e em outras universidades, onde a categoria obteve conquistas significativas. “Sempre fomos ponta de lança”, destacou José Feltrin colocando que, inclusive, querem retirar até o direito dos servidores público de fazerem greve.

Mobilização da categoria
A mobilização da categoria começará com reuniões nas unidades, passagem de carro de som, bótons, adesivos, cartazes para esclarecer e informar os diferentes projetos que estão tramitando e retiram direitos dos servidores e as atividades de mobilização dos servidores da Ufrgs e Ufscpa e das outras universidades e serviços públicos federal.

Após o feriadão da Páscoa, um grupo de servidores também irá pressionar os parlamentares gaúchos, em seus escritórios ou no embarque e desembarque dos aeroportos, para que votem contra os projetos de lei que retiram direitos dos servidores públicos.

A Assufrgs pretende levar umas 40 pessoas para a Marcha de todos os servidores Públicos que ocorrerá no dia 15 de abril em Brasília, além de realizar mobilização, na Reitoria, neste dia.

Veja também