Início > Notícias > Conselho Universitário não contempla as propostas dos debates e aprova Parque Tecnológico
Conselho Universitário não contempla as propostas dos debates e aprova Parque Tecnológico

Clique aqui e veja mais fotos Polícia Federal fez a recepção ao movimento  estudantil Sobre forte aparato repressivo da Polícia Federal na frente da Reitoria, enquanto os estudantes faziam uma manifestação pacífica e também acompanhavam a reunião do Conselho Universitário (Consun), pela TV Ufrgs, no salão de atos 2, foi aprovada na sexta-feira (9/4), a [...]

Clique aqui e veja mais fotos


Polícia Federal fez a recepção ao movimento  estudantil

Sobre forte aparato repressivo da Polícia Federal na frente da Reitoria, enquanto os estudantes faziam uma manifestação pacífica e também acompanhavam a reunião do Conselho Universitário (Consun), pela TV Ufrgs, no salão de atos 2, foi aprovada na sexta-feira (9/4), a implantação do Parque Tecnológico no Campus do Vale.

Num certo momento dos debates parecia que a maioria do Consun estava aberto a incorporar algumas propostas construídas nos debates públicos que ocorreram nos dias 23 e 31/3, como a formação de uma comissão para elaborar o regimento interno do Parque para acolher as contribuições da comunidade universitária surgidas durante a discussão. Porém, o relator do parecer sobre o Projeto, professor Celso Loureiro Chaves, que fez a última intervenção colocou-se contrário as propostas. "Não é necessário uma Comissão, pois ela já existe e já está elaborando o Regimento Interno. A não ser que este Consun casse o mandato desta Comissão", argumentou incisivamente. "Outra coisa é como metodologia abrigar as sugestões dos participantes", acrescentou.


Conselheiros reconheceram a importância dos debates, mas aprovaram o parecer do relator

Apesar de não ser contrário a implantaçao do Parque, o "Fórum de defesa de um outro Parque" que reuniu estudantes, técnico-administrativos e professores, conseguiu, depois de muita mobilização, garantir que no mínimo houvesse os debates públicos, mas não foi o suficiente para sensibilizar os membros do Consun e não teve nenhuma das suas sugestões aceitas.

A única modificação aceita, pelo professor Loureiro Chaves, no seu parecer, foi a do diretor da Farmácia, Paulo Mayorga Borges, que propôs a inclusão dos termos "e outras organizações da sociedade civil como cooperativas e outros empreendimentos sociais" onde houvesse referência a "empresas". A representante dos estudantes, Bárbara Kilpp, também propôs alterações no parecer, com base no que foi discutido e debatido pelo Fórum e nos debate públicos, mas não logrou êxito.

No final foi aprovado o mérito, se a Universidade queria ou não o Parque, e segundo o Reitor Carlos Alexandre Netto, no prazo de 90 dias deverá estar concluído o Regimento Interno. Apesar de não conseguir incluir nenhuma das propostas dos movimentos dos estudantes e sociais, o Reitor se comprometeu em realizar novos debates e audiẽncias públicas para discutir o Regimento Interno do Parque Tecnológico.


TV Ufrgs transmitiu para o salão de Atos 2

Insatisfação
Representantes dos técnicos-administrativos e estudantes não sairam satisfeitos com o resultado da votação. Para a coordenadora da Assufrgs, Bernadete Menezes, houve uma ruptura da Reitoria com o Movimento dos Estudantes e dos Técnicos ao não incorporar nenhuma virgula da elaboração feita pelo Fórum em defesa do debate do Parque Tecnológico. Sílvio Corrêa também questionou que não foi respeitada a participação da comunidade universitaŕia nos dois seminários. "Esta reunião do Consun foi para Inglês ver". A integrante da CIS, Ângela Fernandes da Silva, declarou que esta reunião do Consun foi um disfarse de democracia e não teve nehhuma mudança na proposta original.


Microfone da coordenadora da Assufrgs não funcionou na transmisão da TV Ufrgs

O representante dos alunos e também servidor, Marcus Vinicius Rossi da Rocha, disse que votou favorável a criação do Parque, mas pleiteava que algumas coisas fossem discutidas antes. "Se votou o mérito, sem debater se vão ser incorporadas a discussão da comunidade. Criou-se um Parque sem saber o que detalhar. Espero que sejam garantidas as incorporações feitas nos debates".


Técnicos, professroes e estudantes acompanharam a reunião no salão de Atos 2

A representante dos estudantes, Barbara Kilpp,ficou decepcionada. "Os professores que estavam no debate e se propuseram a incorporar algumas questões, no Consun rejeitaram todas as propostas de emenda que saiu do movimento estudantil. Foi decepcionante, mas vamos continuar a batalha contra este projeto de privatização da universidade e exclusão dos movimentos sociais.", concluiu

Por Luis Henrique Silveira
Fotos Cadinho Andrade e Luis Henrique Silveira

Veja também