Início > Notícias > Coordenação da Assufrgs discute decisões da Plenária da Fasubra
Coordenação da Assufrgs discute decisões da Plenária da Fasubra

Na reunião de coordenação da Assufrgs, realizada terça-feira (14/7), os representantes que foram à Plenária da Fasubra relataram como foi o encontro do final de semana 11 e 12 de julho, em Brasilia.Situação da UfrgsO coordenador de imprensa da Assufrgs, Fabiano Porto Rosa, nos informes de Base relatou a participação da entidade nas Conferências de [...]

Na reunião de coordenação da Assufrgs, realizada terça-feira (14/7), os representantes que foram à Plenária da Fasubra relataram como foi o encontro do final de semana 11 e 12 de julho, em Brasilia.

Situação da Ufrgs
O coordenador de imprensa da Assufrgs, Fabiano Porto Rosa, nos informes de Base relatou a participação da entidade nas Conferências de Educação, como organizadora da etapa estadual, e na etapa de Porto Alegre. O problema da saúde suplementar em que ocorreram cinco licitações e a Universidade ainda não conseguiu contratar uma operadora de saúde, assim como as práticas antisindicais com a transferência de local de trabalho, sem motivos, de duas lideranças sindicais (o Padre e o Luisinho).
A Assufrgs também informou a organização do debate sobre o “Reposicionamento dos Aposentados”, realizado segunda-feira (13/07)..e O delegado Luiz Francisco  Alves (Chiquinho) alertou a plenária sobre os problemas ocorridos entre o Ministério Público e o Hospital de Clínicas, tido como modelo para todo Brasil, que justificaria a não implantação da Fundação Estatal de Direito Privado (PLP 92/2007).

Plano de lutas
A proposta de indicativo de greve, encaminhada pela Assufrgs, não foi aprovada devido a confirmação do Governo em cumprir o acordo. Também foi informado o recuo do governo em relação ao reajuste do auxilio alimentação e a promessa de apresentar uma proposta no segundo semestre. Só não foi dito de qual ano!
Sobre plano de saúde suplementar o Governo irá encaminhar uma portaria para flexibilizar o ressarcimento em relação a modalidade de contrato ou convênio e a Fasubra se posicionou pela necessidade de isonomia salarial e de benefícios, pois os acordos não recompõem as perdas. Ainda teve o relato sobre o mandato de injunção pela Aposentadoria Especial, a participação na Contua, conferências de educação, recursos humanos e comunicação.
Fabiano destacou que no plano de lutas constou a maioria das propostas encaminhadas pela Assufrgs, na assembléia do dia 7 de julho, que fez a discussão e elegeu os delegados. (Clique aqui e leia a matéria com as propostas).

Plenária sem conjuntura
Na avaliação da delegada Michelle de Mello Meirelles que participou pela primeira vez como delegada da Assufrgs a plenária foi positiva e conseguiu discutir e aprovar os conteúdos propostos que foi a discussão do plano de lutas.

No entanto Chiquinho lamentou que não houve discussão sobre análise de conjuntura e acrescrentou que está marcada para setembro a discussão sobre Plano de Carreira, onde será discutido a questão do reposicionamento dos aponsentados. “Neste ponto foi retirada a questão do tempo de serviço e ampliado a proposta para incorporar outros problemas como a questão do tempo ficto e outras situações”. Gilson Silva dos Santos também questionou a falta de discussão de conjuntura e ressaltou que teve divergências na proposta dos vigilantes sobre porte de arma e por isto não foi aprovada.

Diante do relato a coordenação da Assufrgs avaliou que embora tenha sido importante votar todos os itens do Plano de lutas elaborado no XX Confasubra faltou sistematização e hierarquização de alguns itens como prioridade das lutas da cateogira. "Quem tem milhões de propostas de luta, não tem nenhuma", observou José Luiz Rockenbach (Neco). A íntegra do relatório das propostas elaboradas nos grupos de discussão do Confasubra continha 29 páginas. (clique aqui e leia)
Durante esta semana a Fasubra se comprometeu em encaminhar as propostas aprovadas na Plenária.

Leia mais sobre a plenária:
Fasubra realizou uma das maiores plenárias
Assembléia da Assufrgs mantém indicativo de greve e aprova plano de lutas

Veja também