Início > Notícias > Coordenação dos Aposentados fez segunda reunião do ano
Coordenação dos Aposentados fez segunda reunião do ano

Clique para ver  mais fotos A segunda reunião do ano do GT Aposentados esteve lotada, apesar do mal tempo. Nesta reunião coordenada por Salete Wiggers e Mauro José dos Anjos, teve relato das mobilizações contra o PL 549 que pretende congelar o salário dos servidores públicos por 10 anos. O coordenador geral José Luis Rockenbach [...]

Clique para ver  mais fotos

A segunda reunião do ano do GT Aposentados esteve lotada, apesar do mal tempo. Nesta reunião coordenada por Salete Wiggers e Mauro José dos Anjos, teve relato das mobilizações contra o PL 549 que pretende congelar o salário dos servidores públicos por 10 anos.

O coordenador geral José Luis Rockenbach (Neco) informou a mobilização que ocorreu no dia 15 em Brasília e na Reitoria, a visita aos parlamentares gaúcho no dia 7 de maio, e o atual estágio do projeto que dever ser votado no dia 12. “É apesar da nossa mobilização ainda não está resolvido este projeto, pois ele ainda será votado na Câmara dos Deputados e retorna para o Senado”. Neco também falou da campanha salarial, destacando que o último reajuste será no mês de julho, resultado do acordo de greve de 2007. “Por isto nós temos que nos mobilizar para garantir um reajuste no próximo ano”, frisou Neco.

Plano de saúde
O Coordenadores da área da Saúde do Trabalhador, Vânia Guimarães e Celso Alves, relataram a reunião que ocorreu com a Reitoria onde a Assufrgs foi informada sobre o resultado da licitação do Plano de Saúde e a vencedora foi a Unimed.  Celso explicou alguns aspectos do novo plano, como a questão da contrapartida, que a universidade irá repassar para os conveniados, no lugar do ressarcimento, do pagamento através de boleto bancário feito pelo servidor e que as consultas ficaram em R$ 16,00.

Ele destacou que quem possui outro convênio poderá migrar para este sem prazo de carência. Celso destacou que os planos poderão ser feitos em quatro modalidade, a primeira que é de menor valor é o Unifácil, a segunda é um plano intermediário com hospitalização nos hospitais da PUC, Ernesto Dornelles e outros, e a terceira também com hospitalização só que inclui alguns hospitais de ponta como Mãe de Deus e Moinhos de Vento, ambas de caráter regional. A última modalidade além da hospitalização terá um caráter nacional.
Segundo avaliações preliminares, para Celso o plano é razoável até a idade dos 54 anos, “Depois os valores ficam o dobro”. Ambos esclareceram que está para sair uma cartilha, que está sendo elaborada pela Progesp, e também a Assufrgs irá procurar informar melhor os detalhes do Plano de Saúde.

Situação jurídica
A coordenação jurídica, através da Silvia Peçanha Martins, e a advogada Valnez, do escritório Rogério Viola Coelho, encerraram a reunião esclarecendo as dúvidas jurídicas dos aposentados. Como a nota técnica 850, que trata da incorporação do VBC que foi anulada pelo Ministério do Planejamento, mas que mesmo assim a Assufrgs solicitou esclarecimentos jurídicos para a administração central e aguarda o retorno desta, para conforme for, entrar com uma ação judicial.
Além dos esclarecimentos sobre os 3,17%, precatórios e como andam os encaminhamentos de alguns processos individuais dos aposentados.

Fotos e textos
Por Luis Henrique Silveira

Veja também