Início > Notícias > Cresce o número de Unidades da UFRGS com eleições PARITÁRIAS
Cresce o número de Unidades da UFRGS com eleições PARITÁRIAS

IFCH, FACED e Biblioteca Central se unem à FABICO e Psico. que já tinham eleições paritárias. Comunidade do ICBS resiste e mantém proporção de 40/40/20.

Até o final do ano várias unidades da UFRGS irão realizar consulta pública para as eleições de suas diretorias. A novidade neste ano é um acréscimo no número de unidades com paridade na consulta, com maior participação dos tecnico-administrativos e estudantes.

IFCH

O Conselho do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas aprovou por ampla maioria uma fórmula de cálculo paritária para a computação dos votos da consulta à comunidade do instituto, tendo em vista a escolha do próximo diretor ou diretora. A consulta ocorreu em 27 de setembro com somente uma chapa concorrendo para a vaga de Direção, vencendo a Professora Claudia Wasserman.

A fórmula paritária foi elaborada por uma comissão designada pela direção do instituto para trabalhar numa proposta de proporcionalidade na consulta. Fizeram parte dessa comissão um representante de cada departamento docente e mais três técnico-administrativos. Os estudantes foram chamados para ocupar duas vagas na comissão, porém não apresentaram nomes. A proposta foi aprovada pelo conselho por 18 votos a 03.

Tiago Magalhães Ribeiro, técnico em assuntos educacionais do IFCH e um dos membros da comissão, salienta que a confirmação de um calculo paritário na consulta para a direção do instituto, que deve ocorrer em outubro, já sinaliza avanços positivos. “Agora inicia a fase da montagem das chapas concorrentes. Antes, com a proposta de 70/15/15, havia a previsão de apenas uma chapa concorrendo para a direção. Agora, após a aprovação de paridade, já é visível uma movimentação no instituto para que novas candidaturas sejam apresentadas. Faz tempo que não existe um debate positivo sobre a eleição para a direção e esse movimento paritário chegou para proporcionar mais envolvimento dos servidores na elaboração de uma próxima gestão do IFCH.” Além de um maior envolvimento dos servidores, esperasse com a aprovação da paridade uma maior participação dos estudantes.

FACED

O Grupo de Trabalho da Faculdade de Educação, GT Eleição, composto por técnicos, docentes e alunos, propôs mudanças para a eleição da direção da Unidade. Entre as propostas que foram discutidas com a comunidade estão a paridade na consulta à comunidade, que foi aprovada no final de agosto pelo conselho da FACED. Esse GT foi desenvolvido a partir de pedido de um grupo de professores chamado Coletivo Mobilização. Confira o edital que já está disponível.

Giovani Lock, membro do GT Eleições da FACED salienta que o movimento de discussão que está ocorrendo na Unidade é positivo. “Existe uma tendencia muito forte e desejo da comunidade por maior participação no processo eleitoral.”

Na FACED o primeiro debate público está previsto para o dia 31 de outubro de 2016, às 17h30, na sala 102. A consulta deve iniciar às 9h do dia 17 de novembro e se encerrará às 20h do dia 18 de novembro de 2016.

ICBS

No ICBS o Conselho da Unidade aprovou wm 28 de setembro, por apenas 1 (um) voto de diferença o cálculo de 40/40/20 para a consulta pública na eleição para direção. O resultado manteve uma proporção mais justa na consulta. Neste ano foi colocada em votação uma proposta que alteraria o cálculo para 70/15/15, indicando um retrocesso na representatividade dos alunos e técnico-administrativos. As duas chapas que concorrem são: Ilma Simoni/Marcelo Lambertz e João Henrique Kanan/CA, no dia 31/10.

Biblioteca Central

No último dia 15 de agosto ocorreu consulta para a escolha da nova direção da Biblioteca Central da UFRGS. Realizada de forma paritária a consulta teve ampla participação, de 90% dos votantes, sem nenhum voto branco ou nulo. Foi vencedora a Chapa 2, da bibliotecária Letícia Strehl, que disputava contra Miriam Moema Loss, da chapa 1. A vencedora ganhou com apenas 7 votos de diferença da segunda colocada, dando a esta consulta um forte tom democrático.

“Foi a primeira vez em 12 anos que tivemos dois candidatos para a direção da Biblioteca Central. A disputa foi bastante acirrada, com paridade no peso dos votos e com ampla participação, comprovando que a comunidade está sim com vontade de participar das decisões administrativas da Universidade.”, comemorou Letícia. Ela ainda disse que “o principal desafio de sua possível gestão será tornar a pratica democrática um elemento de tomada de decisão. As bibliotecas são subordinadas aos diretores das unidades, e tem subordinação técnica da biblioteca central. Quero proporcionar uma gestão com mais abertura para que as pessoas participem das decisões, que não sejam centralizadas dentro da biblioteca central”.

A chapa vencedora propôs o plano de gestão chamado de SBUFRGS em Movimento, onde aponta que deve ser papel da Direção da Biblioteca Central, atuar não como órgão que defini o que deve ser feito nas demais bibliotecas da Universidade, mas dando suporte para o trabalho integrado das bibliotecas. O nome segue agora para a Reitoria que deve fazer a nomeação final para a diretoria da Biblioteca Central da UFRGS.

Outras unidades

Também são exemplos de avanços em relação a paridade na consulta para as eleições das diretorias, as unidades Fabico (que historicamente tem consulta paritária), Psicologia (que teve paridade na consulta no ano passado) e a Engenharia que neste ano os técnico-administrativos se reuniram para discutir a necessidade de se implementar a paridade na unidade. A consulta está prevista para ocorrer em dezembro. A ideia é que os representantes da categoria levem a demanda para o o conselho da unidade.

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também