Início > Notícias > Depois de Venezuela e Bolivia agora Unesco declara Equador zona livre de analfabetismo
Depois de Venezuela e Bolivia agora Unesco declara Equador zona livre de analfabetismo

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) declarou o Equador país livre de analfabetismo. Em dois anos, foram alfabetizadas cerca de 420 mil pessoas no país. A cerimônia oficial ocorreu na província de Manta, na costa do Pacífico, a 25 dias do prazo de dois anos fixado no dia 14 de [...]

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) declarou o Equador país livre de analfabetismo. Em dois anos, foram alfabetizadas cerca de 420 mil pessoas no país. A cerimônia oficial ocorreu na província de Manta, na costa do Pacífico, a 25 dias do prazo de dois anos fixado no dia 14 de agosto de 2007, quando o presidente Rafael Correa anunciou a meta de reduzir o índice de 9,3% de equatorianos analfabetos maiores de 15 anos. Hoje, restam 2,7% de pessoas sem saber ler e escrever.

Segundo a Unesco, um país está pronto para solicitar essa declaração em escala internacional quando sua população analfabeta não supera 3,9% do total de habitantes. Na implementação da campanha, foram criados cinco subprogramas: Manuela Sáenz, dirigido à população mestiça; Dolores Cacuango, para comunidades indígenas e campesinas; Vontade, para presos; Cordão fronteiriço, para habitantes desse setor; e de Capacidades Diferentes, para pessoas portadoras de necessidades especiais.
Inicialmente, nas áreas rurais, foram contratados 12 mil alfabetizadores que tiveram a ajuda de 190 mil estudantes secundaristas. Para estes, o trabalho de alfabetização converteu-se em requisito para a obtenção da aprovação.

Com informações da Telesur

Veja também