Início > Notícias > Deu na mídia [ZH]: “Em assembleia, servidores da UFRGS e da UFCSPA decidem manter paralisação”
Deu na mídia [ZH]: “Em assembleia, servidores da UFRGS e da UFCSPA decidem manter paralisação”

[Zero Hora, 11/06/2012] Mobilização nacional – Categoria reivindica reajuste salarial e correção retroativa a 2007  Após assembleia realizada na manhã desta segunda-feira no campus central da UFRGS, os técnicos da universidade decidiram manter a decisão de paralisar as atividades.  A Associação dos Servidores da UFRGS e UFCSPA (Assufrgs) segue a posição da Federação de Sindicatos [...]

[Zero Hora, 11/06/2012]

Mobilização nacional – Categoria reivindica reajuste salarial e correção retroativa a 2007

 Após assembleia realizada na manhã desta segunda-feira no campus central da UFRGS, os técnicos da universidade decidiram manter a decisão de paralisar as atividades.

 A Associação dos Servidores da UFRGS e UFCSPA (Assufrgs) segue a posição da Federação de Sindicatos de Trabalhadores em Educação das Universidades Brasileiras (Fasubra Sindical), que deliberou pelo início da greve nacionalmente. A categoria reivindica reajuste salarial e correção retroativa a 2007, ano em que receberam o último reajuste.

 — Decidimos por manter a greve. Faremos um passeio pelo campus central, com uma carta à comunidade, explicando o porquê da nossa paralisação — confirma a coordenadora-geral da Assufrgs, Bernadete Menezes.

 Segundo Bernadete, estudantes decidiram apoiar a decisão dos servidores. Eles reivindicam melhorias na infraestrutura e maior repasse de verbas em unidades como o Instituto de Artes e a Faculdade de Direito, diz ela.

 A partir da tarde das 14h desta segunda-feira, será o comando da greve que encabeçará as decisões sobre o movimento. Entretanto, Bernadete reitera:

 — Em geral, 30% dos servidores ficam trabalhando.

 Ainda na sexta-feira a Pró-reitoria de Graduação (Prograd) garantiu que serão estudadas medidas para possibilitar o ingresso dos aprovados para o segundo semestre, os quais têm a matrícula marcada entre terça e quarta-feira. A Prograd reforçou que, por enquanto, o reagendamento de datas e horários estava fora de cogitação.

 No domingo, a assessoria de imprensa da UFRGS confirmou que a universidade acompanhará a mobilização ao longo desta segunda-feira e, se considerar necessário alterar o cronograma de matrículas dos calouros, avisará os estudantes pelo site da UFRGS.

 

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também