Início > Notícias > Estudantes da UFCSPA protestam por melhorias durante a prestação de contas da atual reitoria
Estudantes da UFCSPA protestam por melhorias durante a prestação de contas da atual reitoria

Estudantes da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), na Rua Sarmento Leite, protestaram hoje por melhorias na estrutura da instituição e na assistência estudantil. A manifestação ocorreu durante a prestação de contas da atual reitoria. Alunos da Medicina reclamam que o curso é o segundo melhor do país de acordo com [...]

Estudantes da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), na Rua Sarmento Leite, protestaram hoje por melhorias na estrutura da instituição e na assistência estudantil. A manifestação ocorreu durante a prestação de contas da atual reitoria.

Alunos da Medicina reclamam que o curso é o segundo melhor do país de acordo com o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enad), mas a universidade não oferece condições necessárias.

Estudantes reivindicam uma política de assistência, como restaurante universitário, plano de moradia, mais espaços para os centros acadêmicos, e ainda eleição direta para reitor.

Segundo a assessoria de imprensa da UFCSPA, o prédio da pós-graduação está para ser demolido já que está com problemas de infiltrações na estrutura. A previsão da universidade é alojar os estudantes em outra sala, temporariamente, até que seja construído um novo prédio com centros acadêmicos para todos os cursos (medicina, biomedicina, fisioterapia, enfermagem, nutrição, fonoaudiologia e psicologia). As outras reivindicações ainda estão sendo analisadas pela reitoria da instituição.

Fonte Zero Hora


Acadêmicos da UFCSPA protestam

Estudantes da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre reivindicaram ontem maior participação nas decisões da reitoria. O protesto ocorreu no dia em que a direção fazia a prestação anual de contas e a projeção de investimentos. O grupo criticou a falta de espaços para a formação dos centros acadêmicos e de construção de laboratórios e espaços de convivência, e apontaram a necessidade de criação de um restaurante universitário, segundo informou Derrick Fassbind, da coordenação do ato.

A reitoria explicou que o prédio com dois centros acadêmicos será demolido, devido a riscos na estrutura física, mas que é buscado espaço provisório e que serão criados cinco centros. Revelou, ainda, que a nova edificação ampliará as áreas de convivência para os 1,5 mil alunos dos sete cursos.

Fonte Correio do Povo

Veja também