Início > Notícias > Estudantes ocupam a Reitoria da UnB e reivindicam paridade nas eleições da universidade
Estudantes ocupam a Reitoria da UnB e reivindicam paridade nas eleições da universidade

Depois de vários escandalos envolvendo o reitor da UnB, estudantes ocuparam a reitoria, pedindo sua renúncia e a dissolução do conselho da Fundação Universidade de Brasília (FUB) com a convocação de novas eleições diretas e paritárias.

Na tarde desta quinta-feira (3/4), estudantes ocuparam a reitoria da universidade. Entre as reivindicações está a renúncia de Mulholland. Os estudantes também pedem a dissolução do conselho da Fundação Universidade de Brasília (FUB) e a convocação de novas eleições diretas e paritárias.

“Hoje as eleições dentro da UnB funcionam com critérios que nós não concordamos: 70% dos votos são dos professores, 15% dos técnicos administrativos e 15% dos alunos, queremos a igualdade dos votos dos três seguimentos”, afirmou o estudante Adriano Dias.

No meio da tarde, quando os alunos já ocupavam a reitoria, o fornecimento de água e luz do prédio foi cortado e todos os funcionários foram dispensados do trabalho.

Até às 22h, os alunos que continuavam na reitoria afirmavam que o prédio continuava sem luz e sem água. Eles disseram que só vão se reunir com os representantes da administração superior da universidade quando a situação for contornada.

“Estamos firmes, colocando às claras a situação em que a UnB se encontra hoje. E só aceitamos sentar pra conversar quando ligarem a água e a luz”, afirmou o estudante Adriano Dias.

Entretanto, a assessoria afirmou que a água e a luz só voltarão quando houver diálogo.

Além dos mais de 100 alunos que se encontram na parte interna da reitoria, há também estudantes que participam de um protesto na parte externa. Agentes da Polícia Federal permanecem do lado fora da reitoria.

"Tentamos mostrar com essa ocupação que não vamos ficar acomodados diante de tantas corrupções, desvios de verbas públicas, privatização da universidade entre tantas outras falcatruas. Esta é uma resposta a tudo que esta acontecendo”, garantiu Dias.

Agência Brasil 

Veja também