Início > Notícias > FASUBRA PRESSIONA MEC E MPOG PARA FAZER VALER TODO O ACORDO DA GREVE DE 2012
FASUBRA PRESSIONA MEC E MPOG PARA FAZER VALER TODO O ACORDO DA GREVE DE 2012

Faltando exatamente um mês para a deflagração da greve, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) compareceu à reunião solicitada pela FASUBRA Sindical ao Ministério da Educação para tratar das pendências do Acordo da Greve de 2012.

Fonte: Fasubra

O encontro foi na Secretaria de Educação Superior no MEC, ocorreu no início da noite da segunda-feira (17) e reuniu o secretário de Educação Superior do MEC, Paulo Speller; o secretário Relações do Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça, a secretária-adjunta de Relações do Trabalho no Serviço Público do MPOG, Edina Rocha; a diretoria de Desenvolvimento da Rede de Instituições Federais de Ensino Superior, Adriana Weska, e a coordenação-geral de Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino do MEC, Dulce Tristão. Pela Fasubra estiveram presentes os coordenadores Gibran Jordão, João Paulo Ribeiro, Luiz Antônio de Araújo, Paulo Henrique dos Santos, Rolando Malvásio Júnior e Rosângela Costa. A representação da FASUBRA Sindical entregou aos representantes do Governo um ofício no qual relata a decisão de entrar em greve tomada pela plenária dos dias 08 e 09 de fevereiro e reapresentou a pauta da categoria.

Sobre o acordo de greve, a representação da Federação cobrou empenho do governo em instituir o mais breve possível a mesa de negociação para dar seqüência ao trabalho desenvolvido nos Grupos de Trabalho; em resolver a questão sobre a computação da carga horária dos cursos de capacitação conforme o Anexo III do Plano de Cargos e Carreiras dos Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE), e em dar fim às perseguições a sindicalistas da base da federação, sobre as quais a FASUBRA já entregou relato ao MEC. Outros assuntos foram o pedido de reunião com o ministro, que ainda não foi atendido, bem como a reivindicação de liberação de dirigentes pelas IFES para exercer mandato classista.

O secretário Paulo Speller afirmou que a audiência com o ministro da Educação ainda não ocorreu em função da recente mudança do dirigente da pasta e equipe, mas acrescentou que sua função na reunião era especificamente receber a FASUBRA e a pauta da categoria. Já o secretário da SRT MPOG, Sérgio Mendonça, disse estar surpreso com a decisão dos TAEs de entrar em greve. “A nossa leitura é que estamos na vigência de um acordo que vai até 2015. Nós não contávamos em enfrentar uma greve nas universidades em 2014. Para resolver isso, vamos ter que recorrer às instâncias mais altas”, afirmou.

A FASUBRA, então, rebateu que esperava que os dois secretários apresentassem uma proposta “palpável” para a categoria diante da pauta apresentada. “Nós estamos querendo dar seqüência aos trabalhos dos GTs e solucionar as outras questões. Observem que nossa categoria vai deflagrar uma greve cuja centralidade está no acordo de greve resultante do movimento paredista de 2012”, disseram os representantes da Federação.

Ao final da reunião, a representação da FASUBRA enfatizou que o Governo teria que apresentar uma proposta consistente para dialogar com a categoria. “Mesmo assim deveria haver tempo para o debate da proposta na base, e não há tempo hábil para isso”, respondeu a representação da FASUBRA.

O áudio com a íntegra da reunião está disponível  no endereço:

http://www.fasubra.org.br/index.php/2012-07-19-17-37-15/2012-08-15-19-13-48/2008/category/25

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também