Início > Notícias > GT Itinerante da Fasubra discute ações afirmativas nas Instituições Federais
GT Itinerante da Fasubra discute ações afirmativas nas Instituições Federais

O GT Itinerante da FASUBRA Sindical contou com a participação de aproximadamente 50 pessoas entre Direção Nacional e entidades de base.  Pelo GT Antirracismo da Assufrgs participaram Joana de Oliveira e Maria de Lourdes Ambrosio. Na mesa de abertura e na condução dos trabalhos estiveram presentes os Coordenadores da Pasta da Raça e Etnia, Iaci [...]

O GT Itinerante da FASUBRA Sindical contou com a participação de aproximadamente 50 pessoas entre Direção Nacional e entidades de base.  Pelo GT Antirracismo da Assufrgs participaram Joana de Oliveira e Maria de Lourdes Ambrosio. Na mesa de abertura e na condução dos trabalhos estiveram presentes os Coordenadores da Pasta da Raça e Etnia, Iaci Amorim Azevedo e Rogério Fagundes Marzolla.

Nos três dias de reunião foram debatidos o Estatuto da Igualdade Racial, Cotas e Políticas Afirmativas; Organização do V Encontro de Negros, Negras, Militantes e Simpatizantes do Movimento antirracismo nas IFE´s, Visita a Serra da Barriga e comunidade Quilombola – Muquém e encerramento dos trabalhos.

Além disso, ficou definido que o próximo GT Itinerante da FASUBRA Sindical, será em Brasília, e também definirá o V Encontro Nacional de Técnico-Administrativos Negros e Negras das Universidades Brasileiras. 

De acordo com a Direção Nacional da FASUBRA Sindical o evento foi extremamente importante devido a luta história que a Federação tem empreendido ao longo dos anos no tocante às políticas sociais e anti-racismo. 

Entre os temas abordados no GT, que também teve caráter formativo, esteve a defesa de políticas afirmativas, materializada na defesa das cotas nas Universidades,  a qual  é  uma  centralidade na construção de políticas públicas que  superem  as desigualdades hoje vivenciadas. 

Ainda não há data para o julgamento da ação do Democratas, mas  a  expectativa é que  a apreciação ocorra ainda neste semestre. Os procuradores da UnB estimam que o ministro Ricardo Lewandowski, relator do caso no STF, vai colocar o tema em pauta ainda neste semestre, em  decorrência de que ele assumirá a presidência do Tribunal Superior Eleitoral no segundo semestre, quando acontecem as eleições, segundo informes da página da UnB na internet. 

Veja também