Início > Notícias > Ipea divulga estudo que aponta como falso o discurso de inchaço nos serviços públicos
Ipea divulga estudo que aponta como falso o discurso de inchaço nos serviços públicos

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que a participação do emprego público é pequena no Brasil. O percentual de servidores entre o total de ocupados não chega a 11% e não chega a 6% se comparado a toda a população. Segundo o Comunicado da Presidência 19, “Emprego Público no Brasil: Comparação Internacional [...]

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que a participação do emprego público é pequena no Brasil. O percentual de servidores entre o total de ocupados não chega a 11% e não chega a 6% se comparado a toda a população.

Segundo o Comunicado da Presidência 19, “Emprego Público no Brasil: Comparação Internacional e Evolução Recente”, publicado no portal do Ipea, não há razão para se afirmar que o Estado brasileiro seja “inchado” por um suposto excesso de funcionários públicos.

Comparando-se com o total de ocupados, o Brasil tem menos servidores que todos os parceiros do Mercosul, fica atrás de países como Estados Unidos, Espanha, Alemanha e Austrália e muito atrás de Dinamarca, Finlândia e Suécia. “Mesmo nos EUA, a mais importante economia capitalista, caracterizada pelo seu caráter “privatista’ e pelo seu elevado contingente de postos de trabalho no setor privado, o peso do emprego público chega a 15% dos ocupados”, informa o estudo.

Nas conclusões, o documento explicita que “o atual contexto de crise, em especial, é justamente o momento para se discutir o papel que pode assumir o emprego público na sociedade brasileira. Os indicadores não revelam ‘inchaço’ do Estado brasileiro, quer seja sob o ponto de vista de sua comparação com o tamanho da população, quer seja com relação ao mercado de trabalho nacional.

Existe espaço para a criação de ocupações emergenciais no setor público brasileiro, especialmente nas áreas mais afetadas pelo desemprego, ou seja, o emprego público – mesmo que em atividades temporárias – poderia servir como um instrumento contracíclico (certamente não suficiente para compensar todos os postos de trabalho que serão eliminados no setor privado) pelo menos enquanto durarem os efeitos da retração econômica mundial sobre a economia brasileira”.

Fonte: Ipea

Veja também