Início > Notícias > Marcha de alunos e servidores da Ufrgs afeta trânsito na Capital
Marcha de alunos e servidores da Ufrgs afeta trânsito na Capital

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=333183 Correio do povo -  31/08/2011 10:46 – Atualizado em 31/08/2011 11:17 Cerca de 600 pessoas partiram da reitoria da universidade até o Paço Municipal Aproximadamente 600 servidores e estudantes da       Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) fazem uma caminhada pelo       Centro de Porto Alegre até o Paço Municipal, nesta quarta-feira, onde se       [...]

http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=333183

Correio do povo -  31/08/2011 10:46 – Atualizado em 31/08/2011 11:17

Cerca de 600 pessoas partiram da reitoria da universidade até o Paço Municipal
Aproximadamente 600 servidores e estudantes da       Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) fazem uma caminhada pelo       Centro de Porto Alegre até o Paço Municipal, nesta quarta-feira, onde se       encontram com os municipários da Saúde que estão em greve. O grupo pede       aumento salarial para os servidores e a destinação de 10% do Produto       Interno Bruto (PIB) para a educação. A caminhada complica o trânsito nas       ruas Paulo Gama e Borges de Medeiros, onde o fluxo de carros é intenso,       conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).
Cerca de 50 estudantes dormiram na reitoria da universidade, invadida na terça-feira. Os       técnico-administrativos da Ufrgs e de outras 50 universidades federais de       todo o Brasil entraram em greve há mais de 80 dias, pleiteando reajuste. O       governo federal acenou com a possibilidade de oferecer um índice, nesta quinta-feira.
De acordo com a coordenadora da Associação de       Servidores Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Assufrgs), Bernadete       Menezes, os professores fecharam acordo prevendo aumento de cerca de 4%,       mas os servidores descartam um reajuste tão baixo.
O piso       salarial da categoria é de R$ 1.034, o menor do serviço público federal.       Os técnicos exigem piso de três salários mínimos, o equivalente a R$       1.635. Além disso, os grevistas reclamam do descumprimento de um acordo de       greve, firmado em 2007 e ainda não atendido pelo governo.
Em       Brasília, a União Nacional dos Estudantes (UNE) também promove       uma manifestação para defender investimento de 10% do Produto Interno       Bruto (PIB) na educação, mais assistência estudantil e a melhoria das       escolas e de todos os níveis de ensino.

Veja também
 Associação dos Servidores da UFRGS, UFCSPA e IFRS
Início > Notícias > Marcha de alunos e servidores da Ufrgs afeta trânsito na Capital
Marcha de alunos e servidores da Ufrgs afeta trânsito na Capital

Correio do povo31/08/2011 10:46 – Atualizado em 31/08/2011 11:17 Cerca de 600 pessoas partiram da reitoria da universidade até o Paço Municipal Aproximadamente 600 servidores e estudantes da       Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) fazem uma caminhada pelo       Centro de Porto Alegre até o Paço Municipal, nesta quarta-feira, onde se       encontram com os [...]

Correio do povo

31/08/2011 10:46 – Atualizado em 31/08/2011 11:17

Cerca de 600 pessoas partiram da reitoria da universidade até o Paço Municipal
Aproximadamente 600 servidores e estudantes da       Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) fazem uma caminhada pelo       Centro de Porto Alegre até o Paço Municipal, nesta quarta-feira, onde se       encontram com os municipários da Saúde que estão em greve. O grupo pede       aumento salarial para os servidores e a destinação de 10% do Produto       Interno Bruto (PIB) para a educação. A caminhada complica o trânsito nas       ruas Paulo Gama e Borges de Medeiros, onde o fluxo de carros é intenso,       conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).
Cerca       de 50 estudantes dormiram na reitoria da universidade, invadida na terça-feira. Os       técnico-administrativos da Ufrgs e de outras 50 universidades federais de       todo o Brasil entraram em greve há mais de 80 dias, pleiteando reajuste. O       governo federal acenou com a possibilidade de oferecer um índice, nesta       quinta-feira.
De acordo com a coordenadora da Associação de       Servidores Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Assufrgs), Bernadete       Menezes, os professores fecharam acordo prevendo aumento de cerca de 4%,       mas os servidores descartam um reajuste tão baixo.
O piso       salarial da categoria é de R$ 1.034, o menor do serviço público federal.       Os técnicos exigem piso de três salários mínimos, o equivalente a R$       1.635. Além disso, os grevistas reclamam do descumprimento de um acordo de       greve, firmado em 2007 e ainda não atendido pelo governo.
Em       Brasília, a União Nacional dos Estudantes (UNE) também promove       uma manifestação para defender investimento de 10% do Produto Interno       Bruto (PIB) na educação, mais assistência estudantil e a melhoria das       escolas e de todos os níveis de ensino.

Veja também