Início > Notícias > Marcha Unificada reúne cinco mil servidores e Cpers aprova greve a partir do dia 15
Marcha Unificada reúne cinco mil servidores e Cpers aprova greve a partir do dia 15

Uma grande marcha ocupou as ruas de Porto Alegre na tarde de quarta-feira (9). Os servidores caminharam do Gigantinho até o Palácio Piratini. A marcha foi finalizada com um ato público na Praça da Matriz, com a manifestação das centrais sindicais e do Fórum dos Servidores Públicos Estaduais. No encerramento, as entidades que compõem o [...]

Uma grande marcha ocupou as ruas de Porto Alegre na tarde de quarta-feira (9). Os servidores caminharam do Gigantinho até o Palácio Piratini. A marcha foi finalizada com um ato público na Praça da Matriz, com a manifestação das centrais sindicais e do Fórum dos Servidores Públicos Estaduais. No encerramento, as entidades que compõem o FSPE deixaram na porta do Palácio Piratini os instrumento de trabalho de cada categoria.

Cpers aprova greve a partir do dia 15

Antes da marcha, cerca de cinco mil trabalhadores em educação aprovaram a entrada da categoria em greve a partir do dia 15. A decisão da categoria, proposta pelo Conselho Geral do CPERS/Sindicato, visa impedir a aprovação de projetos encaminhados pelo governo do estado que atacam os planos de carreira e retiram direitos históricos dos servidores.

A decisão agora está nas mãos do governo. Se os projetos não forem retirados, em greve, a categoria irá acampar na Praça da Matriz para pressionar os deputados estaduais para que rejeitem o pacote.

Mais uma vez a comunidade gaúcha corre o risco de ser penalizada pela irresponsabilidade de um governo que, além de querer destruir o serviço público, ataca os direitos dos servidores. Um governo que optou pelo conflito com o funcionalismo ao encaminhar, a exemplo do que fizera no ano passado, projetos prejudiciais aos educadores no final do ano letivo.

Depois da assembleia geral, os trabalhadores em educação, juntamente com servidores de outras categorias, se deslocaram em passeata até a Praça da Matriz para exigir do governo a retirada imediata dos projetos.

AGENDA DE MOBILIZAÇÃO

Na terça-feira 15, desde as primeiras horas da manhã, os educadores começarão a instalar, na Praça da Matriz, o Acampamento da Resistência. As entidades do FSPE estarão engrossando o acampamento.

Do acampamento, os servidores irão iniciar uma peregrinação pelos gabinetes da Assembleia Legislativa para convencer os parlamentares da necessidade de os projetos serem retirados ou rejeitados.

No mesmo dia e local, às 10h, será realizado um Ato Público Unitário dos Servidores para reforçar a luta contra os projetos do governo.

Fonte: Katia Marko, com informações de João dos Santos e Silva, assessor de imprensa do CPERS/Sindicato
Fotos: Katia Marko

Veja também