Início > Notícias > ONU cobra maior representação das mulheres e a Lei Maria da Penha uma das mais avançadas
ONU cobra maior representação das mulheres e a Lei Maria da Penha uma das mais avançadas

A bancada feminina na Câmara dos Deputados reuniu-se ontem com a diretora executiva do Fundo de Desenvolvimento da ONU para a Mulher (Unifem). Para a espanhola Inés Alberdi, o Brasil fez progressos significativos, como a Lei Maria da Penha, mas ainda está muito atrasado em relação a outros países do mundo quanto à representação feminina [...]

A bancada feminina na Câmara dos Deputados reuniu-se ontem com a diretora executiva do Fundo de Desenvolvimento da ONU para a Mulher (Unifem). Para a espanhola Inés Alberdi, o Brasil fez progressos significativos, como a Lei Maria da Penha, mas ainda está muito atrasado em relação a outros países do mundo quanto à representação feminina nos espaços de poder.

A Unifem lançou no Brasil, dia 30/3, o relatório global Progresso das Mulheres no Mundo 2008/2009, que coloca a Lei Maria da Penha como uma das três legislações mais avançadas do mundo para o enfrentamento da violência contra as mulheres. De acordo com Inés, de cada cinco assentos nos parlamentos do mundo, apenas um pertence a uma mulher. O ideal, segundo ela, é não menos de 40% e não mais do que 60% das vagas pertençam a um mesmo gênero. Inés afirmou que as mulheres são mais presentes em parlamentos de países que adotaram o sistema de listas fechadas. No Brasil, elas apenas 8,7% do conjunto de deputados federais, e 13,5% dos senadores.

Fonte: Agência Câmara

Veja também