Início > Notícias > Parque Tecnológico marca as manifestações do Dia Internacional das Mulheres na UFRGS
Parque Tecnológico marca as manifestações do Dia Internacional das Mulheres na UFRGS

Clique aqui e veja as fotos de Luis Henrique SilveiraClique aqui e veja as fotos de João Menna Barreto O que era uma aula pública organizada pelos estudantes da Ufrgs, para debater a instalação do Parque Tecnológico, tornou-se num grande ato político, da comunidade universitária (estudantes, professores e técnico-administrativos) com a participação das mulheres da [...]

Clique aqui e veja as fotos de Luis Henrique Silveira

Clique aqui e veja as fotos de João Menna Barreto

O que era uma aula pública organizada pelos estudantes da Ufrgs, para debater a instalação do Parque Tecnológico, tornou-se num grande ato político, da comunidade universitária (estudantes, professores e técnico-administrativos) com a participação das mulheres da Via Campesina.

A unidade entre a comunidade universitária e as trabalhadoras ocorreu na prática, com a entrada das mulheres da Via Campesina na universidade, para defender a universidade pública voltada para os interesses da população. Esta atividade marcou assim as atividades de luta do Dia Internacional da Mulher.

A comunidade universitária discutia o Parque Tecnológico, na frente da Faculdade de Educação, quando os portões do campus Centro da UFRGS começaram a ser fechados, para impedir a entrada das mulheres da Via Campesina.

Mobilizados, interromperam a aula e correram para o portão da rua Sarmento Leite e impediram que a vigilância da universidade fechasse o último portão

Assim, a entrada teve que ser garantida através do movimento. As mulheres entraram na universidade e se juntaram aos estudantes, com apoio das entidades dos técnicos administrativos, Assufrgs, e professores, Andes e Cpers, solicitaram a retirada do projeto do Parque Tecnológico da pauta do Consun, para que houvesse um maior debate com a participação da comunidade universitária e da sociedade.

O objetivo da unidade dos movimentos sociais foi de solicitar ao Reitor a retirada do projeto do Parque Tecnológico, da pauta do Consun, na sexta-feira (5/3). O Reitor, Carlos Alexandre Netto recebeu os movimentos às 15h30 no saguão da Reitoria e apesar dos apelos, encerrou abruptamente o encontro, afirmando que não iria retirar da pauta do Consun, embora fosse apresentar aos conselheiros a carta entregue pelas entidades.

Alegando que a Assufrgs estava no movimento, o Reitor desmarcou a reunião que teria com a Assufrgs hoje (4/4) pela manhã, para tratar do Parque Tecnológico, do Plano de Saúde, Plano de Desenvolvimento Institucional e Avaliação por Desempenho.

Diante desta posição os estudantes estão convocando:

Ato Público Sexta-feira (5/3)
7 horas
Na Reitoria
Pela Retirada da pauta


Por Luis Henrique Silveira – texto e foto*

Veja também