Início > Notícias > Pelo reconhecimento da nulidade da Reforma da Previdência de 2003
Pelo reconhecimento da nulidade da Reforma da Previdência de 2003

Supremo Tribunal Federal (STF)  Reivindicamos o reconhecimento da NULIDADE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA DE 2003 (Emenda Constitucional 41), devido à comprovação de compra de votos que viabilizou sua fraudulenta aprovação, conforme decidido pelo Supremo Tribunal Federal. Este ato nulo não pode continuar vigorando e provocando nefastos efeitos contra trabalhadores(as) brasileiros(as).  Para saber mais, leia o [...]

Supremo Tribunal Federal (STF)

 Reivindicamos o reconhecimento da NULIDADE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA DE 2003 (Emenda Constitucional 41), devido à comprovação de compra de votos que viabilizou sua fraudulenta aprovação, conforme decidido pelo Supremo Tribunal Federal.

Este ato nulo não pode continuar vigorando e provocando nefastos efeitos contra trabalhadores(as) brasileiros(as). 

Para saber mais, leia o artigo “É nula a Reforma da Previdência de Lula”, de Maria Lucia Fattorelli, coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, no seguinte link – http://www.auditoriacidada.org.br/wp-content/uploads/2012/12/E-NULA-a-Reforma-da-Previdencia-de-Lula.pdf

 Assine o abaixo-assinado 

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=emenda41

2 comentários para "Pelo reconhecimento da nulidade da Reforma da Previdência de 2003"

  1. Luis Augusto M. De Lamônica. fevereiro 16th, 2013 18:12 pm Responder

    Reivindico o reconhecimento da NULIDADE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA DE 2003 (Emenda Constitucional 41), devido à comprovação de compra de votos que viabilizou sua fraudulenta aprovação, conforme decidido pelo Supremo Tribunal Federal. Este ato nulo não pode continuar vigorando e provocando nefastos efeitos contra trabalhadores(as) brasileiros(as).

  2. Luis Augusto M. De Lamônica. março 20th, 2013 19:50 pm Responder

    Espero que isto não caia no esquecimento, como tantos outros, e que deem continuidade, para mostrar para esses mensaleiros criem vergonha…

Deixe seu comentário

Veja também