Início > Notícias > Professores da UERN mantêm paralisação e intensificam manifestações
Professores da UERN mantêm paralisação e intensificam manifestações

Os professores da UERN decidiram manter a paralisação das atividades acadêmicas por tempo indeterminado. A decisão, baseada no não cumprimento do acordo salarial por parte do Governo do Estado, foi tomada em Assembleia realizada dia 08, na sede da ADUERN em Mossoró.  Com relação ao documento enviado pelo Governo do Estado operacionalizando proposta de pagamento [...]

Os professores da UERN decidiram manter a paralisação das atividades acadêmicas por tempo indeterminado. A decisão, baseada no não cumprimento do acordo salarial por parte do Governo do Estado, foi tomada em Assembleia realizada dia 08, na sede da ADUERN em Mossoró.

 Com relação ao documento enviado pelo Governo do Estado operacionalizando proposta de pagamento do acordo, a categoria entende que é uma demonstração de reconhecimento do acordado, entretanto, percebe como insuficiente, pois não garante o pagamento imediato conforme o estabelecido em 2011.

 ”O documento enviado pelo governo aponta no sentido de que o Estado reconhece a legitimidade dos prazos e índices. Por outro lado, não atende à categoria por conta do condicionamento à Lei de Responsabilidade Fiscal. Os professores querem o pagamento do reajuste agora em maio retroativo a abril. O cumprimento imediato do acordo implica no término da greve e no retorno das aulas”, explica o professor Flaubert Torquato, presidente da ADUERN.

 Manifestações

 Nos próximos dias as manifestações serão intensificadas. Nesta quarta-feira, 09, às 15h30, será realizada uma caminhada com panfletagem, saindo do Hotel VillaOeste. Os manifestantes irão percorrer várias ruas do Centro de Mossoró explicando à sociedade o motivo da greve.

 Na quinta-feira, às 9h, os professores da UERN irão se juntar a outros servidores públicos em um Ato Público em Natal. A concentração da manifestação se dará na sede do Sindsaúde e os servidores seguirão até a Assembleia Legislativa.

http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_mossoro-71348

Fonte: Correio da Tarde

 

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também