Início > Notícias > Projeto da Universidade Federal da Fronteira Sul estará pronto em 90 dias
Projeto da Universidade Federal da Fronteira Sul estará pronto em 90 dias

Nesta segunda-feira (26) o Ministério da Educação publicou a Portaria 948, criando a Comissão de Projetos da Universidade Federal Fronteira Sul. Esta Comissão terá três meses para concluir o projeto a partir desta data.

Nesta segunda-feira (26) o Ministério da Educação publicou a Portaria 948, criando a Comissão de Projetos da Universidade Federal Fronteira Sul. Esta Comissão terá três meses para concluir o projeto a partir desta data. O grupo que integra a Comissão é formado por 11 integrantes do Movimento Pró-universidade e técnicos do MEC, além de representantes da Universidade de Federal Santa Maria (UFSM) e da Universidade Federal de Santa Catarina.

Esta deliberação foi anunciada na sexta-feira (23) durante a reunião de trabalho entre técnicos do MEC e dos Movimentos Sociais que elaboram o perfil da nova instituição de ensino superior federal, que atenderá o Norte gaúcho, Oeste catarinense e Sudoeste do Paraná.

A reunião ocorreu na UFSM, com a presença da diretora do Departamento de Desenvolvimento do Ensino Superior Maria Ieda Costa Diniz, o reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Clóvis Silva Lima, o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Lúcio José Botelho e os coordenadores do GT, Professores Dalvan José Reinert e Marcos Laffin.

Critérios para localização dos campi

O grupo também definiu dois novos critérios para a localização dos campi: que esteja situado nas regiões de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e onde há a maior demanda por matrículas, levando em conta o número de alunos que concluem o ensino médio na região.

Também consensuaram que a nova universidade terá características pioneiras. Entre elas, gestão compartilhada com a comunidade, maior inserção social, ampliação de limites geográficos e alterações na estrutura curricular, adianta o professor Elton Scapini, que integra a Comissão de Projetos. Maria Ieda Costa Diniz relatou que o MEC também está adotando estes princípios na universidade do ABC, que está sendo criada no estado de São Paulo.

As áreas de atuação também foram tema da pauta. Está em estudo se o currículo será diferenciado para cada um dos 30 cursos que pretendem ser implementados ou se haverá um bacharelado interdisciplinar e após a separação por área do conhecimento. Os integrantes seguirão aprofundando este tema nos próximos encontros. A meta é criar 30 cursos de graduação, pós-graduação e extensão até o final da implantação da universidade. O número de campi em cada estado ainda está em debate, assim como em que municípios estarão localizados.

A nova reunião da Comissão ocorre no dia 12 de dezembro, na Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis. Também no dia 3 de dezembro, o Movimento Pró-universidade reúne-se para avançar no debate sobre a localização dos campi. Participam deste encontro quatro representantes por estado.

Ivar Pavan destaca a importância do projeto estar sendo construído entre o MEC e movimentos sociais. "Este processo participativo desde o início possibilitará a implantação da universidade já com muita proximidade da comunidade", observa o parlamentar, que integra a coordenação do Movimento. 

Fonte: Stela Pastore/Site da Agência Informes.

Veja também