Início > Notícias > Protesto contra PLP 01/07 movimenta a Ufrgs
Protesto contra PLP 01/07 movimenta a Ufrgs

Com o saguão da Reitoria ocupado pelos estudantes, a Assembléia Geral de Greve da Ufrgs foi realizada na entrada do prédio. Após os informes nacionais, a aprovação do calendário de mobilização e as manifestações dos representantes das entidades presentes, os servidores e estudantes abraçaram o prédio da Reitoria.

Com o saguão da Reitoria ocupado pelos estudantes, a Assembléia Geral de Greve da Ufrgs foi realizada na entrada do prédio. Após os informes nacionais, a aprovação do calendário de mobilização e as manifestações dos representantes das entidades presentes, os servidores e estudantes abraçaram o prédio da Reitoria.

Nesta quarta-feira, 6 de junho, os servidores técnico-administrativos em educação das universidades brasileiras saíram às ruas contra o PLP 01/07, projeto que limita as despesas com funcionalismo. Enquanto isso, em Brasília, o Comando Nacional de Greve negociava com os Ministérios do Planejamento e da Educação.

Na Ufrgs, o movimento grevista recebeu reforço dos servidores das Universidades Federais de Santa Maria e Pelotas que vieram em caravana. Rio Grande não conseguiu comparecer. A manifestação também foi engrossada pelos estudantes da UFRGS que ocuparam a reitoria no final da manhã desta terça-feira (5) e pelo Sindicato dos Servidores Federais do RS (Sindserf).

Solidariedade aos municipários

Após a manifestação na Ufrgs, os servidores seguiram em caminhada até a Prefeitura de Porto Alegre para levar solidariedade aos municipários em greve desde o dia 23 de maio. Eles reivindicam índice de reajuste que contemple as perdas salariais, inflação e aumento real, totalizando 20%, reajuste no valor do vale-alimentação para R$ 15,00, extensivo aos aposentados e estagiários, revogação imediata do Decreto Municipal nº 15.290/06 (que restringe o tempo máximo de serviço extraordinário), assistência à saúde do municipário, plano de carreira (com a efetiva participação dos servidores em sua elaboração); pagamento das progressões funcionais (conforme legislação vigente no período a que se referem). Além disso, querem melhores condições de trabalho para melhor atender a população de Porto Alegre.

No ato em frente à prefeitura, não faltaram críticas aos governos federal, estadual e municipal, todos executores da mesma política neoliberal que retira direitos dos trabalhadores. E também a constatação da necessidade da classe trabalhadora estar cada vez mais unida. Após as falas das entidades, um novo abraço foi dado, agora no prédio do INSS, contra a privatização da Previdência Social.

Novo Ato Unificado dia 14

Ao final, os dirigentes da Assufrgs, Assufsm e Asufpel acordaram realizar um novo ato unificado no dia 14 de junho, às 14h, em Santa Maria. E na semana seguinte, construir um ato na Assembléia Legislativa com a bancada gaúcha.

Após mais um dia de luta, fica o refrão cantado por todos: “Quem viver verá que não foi em vão a nossa luta pela educação”.

O que é o PLP 01/07

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 1 de 2007, altera a Lei de Responsabilidade Fiscal, com o objetivo da “contenção do crescimento do gasto com pessoal do governo federal, [por meio da] criação de um teto de 1,5% para o crescimento real anual da folha de pagamento da União”.

A aplicação desse limite, por 10 anos como estabelecido na proposta, num cenário de crescimento econômico, representa uma grande diminuição dessas despesas frente ao PIB.

"O PLP 1 foi anunciado em conjunto com o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, mas, a sua implementação se contrapõe às medidas pró-crescimento econômico do PAC, pois o seu maior efeito é incapacitar o Estado para o exercício do seu papel de emulador do crescimento, regulador e fiscalizador da atividade econômica e instrumento da cidadania por meio da devida prestação de serviços públicos de qualidade", analisa a Coordenadora Geral da Assufrgs Bernadete Menezes.

Fonte: Katia Marko
Fotos: Cadinho Andrade

Veja também