Início > Notícias > Reitor irá articular ação política junto à Andifes
Reitor irá articular ação política junto à Andifes

Na manhã desta terça-feira, dia 5, uma representação com coordenadores da Assufrgs, Conselho de Delegados e aposentados foi recebida pelo reitor, vice-reitor e pró-reitora de Recursos Humanos. A Assufrgs solicitou o encontro para cobrar a posição do reitor em defesa da Autonomia Universitária e contra a ingerência do Ministério do Planejamento, Gestão e Orçamento (MPGO) na Universidade, entre outros pontos.

Na manhã desta terça-feira, dia 5, uma representação com coordenadores da Assufrgs, Conselho de Delegados e aposentados foi recebida pelo reitor, vice-reitor e pró-reitora de Recursos Humanos na Reitoria. A Assufrgs solicitou o encontro para cobrar a posição do reitor em defesa da Autonomia Universitária e contra a ingerência do Ministério do Planejamento, Gestão e Orçamento (MPGO) na Universidade.

A Coordenadora Geral da entidade Bernadete Menezes iniciou salientando que todas as questões relativas aos servidores têm acabdo na Justiça e isso tem criado uma relação conflituosa com a Administração. Destacou a participação dos aposentados na reunião que pela primeira vez tiveram reajustes diferenciados dos servidores da ativa. "Somos a única carreira que ainda mantêm a paridade. É preciso um enfrentamento com o Ministério do Planejamento para garantirmos essa conquista. Pensamos que a Andifes deve se posicionar sobre os ataques que a autonomia está sofrendo", afirmou Bernadete.

O reitor José Carlos Hennemann disse que está vendo com preocupação a situação dos processos de capacitação que, segundo ele, também está atingindo os professores. "Ações políticas devem ser tomadas, mas não isoladamente. É preciso articular com as demais universidades através da Andifes", disse ele. Segundo o reitor, a Administração foi levando os 700 processos até onde pode. No entanto, com a manifestação do MPGO não havia como ele ter uma atitude diferente da que foi tomada, com o risco de colocar sua cabeça a prêmio. Afirmou ainda que deve acontecer auditoria em outras universidades que tiveram problemas parecidos e com isso se poderá abrir o debate nacionalmente.

O Coordenador Geral José Luís Rockenbach (Neco) disse que a Comissão Nacional de Supervisão não tem se reunido e que seria importante a Andifes também cobrar essa questão.

O reitor se comprometeu em encaminhar à Andifes um pedido da Assufrgs para ter um espaço na reunião da Associação dos Reitores nos dias 12 e 13 de agosto para expor a situação. E garantiu que os processos não devem entrar na pauta do Consun. 

Outros pontos tratados

- SAÚDE: Foram solicitadas informações sobre a licitação do Plano de Saúde. Segundo a pró-reitora de RH, a Golden Cross entrou com recurso impugnando a licitação com o argumento sobre a modalidade escolhida. Com isso, foi suspenso o edital. A comissão especial de saúde está discutindo uma nova publicação do edital que deve ser feita até o final dessa semana ou início da próxima e aí deve correr um prazo de 45 dias para recursos. Bernadete salientou que em conversa com Sérgio Carneiro foi informada que os professores não tem orçamento para este ano e questionou como será o procedimento na Ufrgs. Jerusa disse que os professores não recebem a contrapartida. Segundo ela, essa verba também deverá ser usada para os exames periódicos dos servidores que não aderirem ao plano. "Não há nenhuma orientação ainda, mas é certo que o órgão tem que fornecer os exames. Minha sugestão é criar um grupo de trabalho para examinar essa questão com a participação da Assufrgs".
Bernadete disse que a grande maioria não vai aderir ao Plano privado, devido ao alto custo, e que é preciso garantir os exames periódicos. O reitor acatou a idéia do grupo que deverá ser instalado o mais rápido possível. A Assufrgs irá eleger seu representante na reunião do Conselho de Delegados no dia 13 de agosto.

Também foi questionado sobre o funcionamento do Ambulatório do Campus do Vale inaugurado na semana passada. O reitor disse que será publicado no site da Ufrgs um esclarecimento de como irá funcionar o ambulatório.

- SEGURANÇA: Os representantes do GT Segurança da Assufrgs Mozarte e Alexandre relataram o trabalho realizado pelo grupo nos últimos 9 meses. Foram entregues ao reitor todos os informativos mensais com as atividades do GT, Projetos de Lei e a Pauta de Reivindicações aprovada na Reunião Geral dos Vigilantes. Também foi destacada a iniciativa de realizar o I Encontro sobre Segurança da Ufrgs que está sendo construído com o chefe da Vigilância. 

- COMUNICAÇÃO - Foi solicitado espaço para programas da Assufrgs na Rádio da Universidade e na UNITV. O reitor ficou de ver a possibilidade.

- PDI - A coordenação colocou sua preocupação de como será encaminhado já que a Carreira e a Avaliação dos TAs estão vinculadas ao PDI. O vice-reitor disse que acha que isso já deve ser encaminhado com a próxima gestão e que as entidades ja´apresentem uma proposta para o debate.

- CONSULTA - A Assufrgs sugeriu que se crie uma comissão no Consun para trabalhar essa questão desde agora. O reitor disse que acha que isso é possível, pois o que precisa ser feito é uma mudança estatutária simples, tornando a consulta não-oficial.

- HCV – A Assufrgs solicitou que o reitor converse com o diretor do Hospital Veterinário sobre a situação dos servidores que estão reivindicando 6 horas diárias. "O HCV é o único lulgar que as 6 horas pode ser legal, mas estamos tendo problemas. Gostaríamos que o sr. conversasse com o diretor para termos um bom encaminhamento na reunião marcada para segunda-feira, dia 11, quando vamos apresentar uma proposta", solicitou Bernadete.
  

Veja também