Início > Notícias > Resultado da consulta realizada pelo Instituto Fato reforça urgência da CPI
Resultado da consulta realizada pelo Instituto Fato reforça urgência da CPI

Nesse domingo (31) o jornal Zero Hora publicou uma consulta realizada pelo Instituto Fato, que reforçou a urgência da CPI da Corrupção. Veja a reportagem na integra: PESQUISA AVALIA CRISE NO PIRATINI A percepção dos gaúchos Uma pesquisa realizada pela empresa Fato mostra em quem os gaúchos confiam para ajudar na superação da crise política [...]

Nesse domingo (31) o jornal Zero Hora publicou uma consulta realizada pelo Instituto Fato, que reforçou a urgência da CPI da Corrupção.

Veja a reportagem na integra:

PESQUISA AVALIA CRISE NO PIRATINI
A percepção dos gaúchos

Uma pesquisa realizada pela empresa Fato mostra em quem os gaúchos confiam para ajudar na superação da crise política enfrentada pelo Rio Grande do Sul desde que surgiram suspeitas de uso de caixa 2 durante a campanha de Yeda Crusius ao governo do Estado, em 2006.

De acordo com o levantamento encomendado pelo Grupo RBS, instituições como Polícia Federal, Ministério Público e Judiciário poderiam auxiliar na superação dessa crise. Na outra ponta, aparecem como menos confiáveis a Assembleia Legislativa, deputados federais e senadores, o vice-governador, os partidos da base do governo e da oposição e a governadora Yeda Crusius.

A pesquisa mostra a preocupação dos entrevistados com o desenrolar da crise política. Para 90,6%, as suspeitas que recaem sobre o governo de Yeda atrapalham o desenvolvimento econômico do Estado, enquanto que para 8,6% não atrapalham.

Dos entrevistados, 80% responderam ter conhecimento das denúncias de corrupção envolvendo o governo do Estado, contra 17,7% que disseram desconhecer. Entre os que ouviram falar das suspeitas, há uma visível incerteza entre a veracidade ou não das denúncias. Na avaliação de 66,3%, algumas das denúncias de corrupção são verdadeiras, outras não. Por fim, a Fato quis saber dos entrevistados se eram a favor ou contra a criação de uma CPI para investigar o governo: 79,4% afirmaram ser favoráveis e 11,1% contrários.

Entre os 817 entrevistados, 342 são da Região Metropolitana e 475 do Interior. O levantamento foi feito nos dias 28 e 29.

Jornal Zero Hora
31 de Maio de 2009

Veja também