Início > Notícias > Reunião do GT Reposicionamento de Aposentados tem presença de Fasubra, Sinasefe, MEC e MPOG
Reunião do GT Reposicionamento de Aposentados tem presença de Fasubra, Sinasefe, MEC e MPOG

A FASUBRA Sindical participou de reunião na última segunda-feira (27) para tratar do reposicionamento dos aposentados, na qual compareceram representantes do Ministério da Educação, do Planejamento e Sinasefe.  A representação do Ministério do Planejamento fez retrospectiva das deliberações da última reunião, abordou a apresentação que o governo fez sobre o assunto e lembrou que a [...]

A FASUBRA Sindical participou de reunião na última segunda-feira (27) para tratar do reposicionamento dos aposentados, na qual compareceram representantes do Ministério da Educação, do Planejamento e Sinasefe. 

A representação do Ministério do Planejamento fez retrospectiva das deliberações da última reunião, abordou a apresentação que o governo fez sobre o assunto e lembrou que a bancada sindical faria um dossiê para subsidiar a apresentação, o que não ocorreu e levou os técnicos a elaborarem o estudo baseado em discussões anteriores. 

A representação da FASUBRA justificou o não envio devido das atribuições com a carência de tempo para coleta dos documentos, mas acrescentou que todos já foram enviados reiteradas vezes ao Governo, sendo de amplo conhecimento de todos. 

Em seguida, o governo apresentou o estudo que contem breve histórico da evolução do pessoal técnico-administrativo nas tabelas salariais desde a construção do PUCRCE, com exemplificações da transposição da tabela, apresentando inclusive casos onde foi estabelecido o Vencimento Básico Complementar. (VBC).  

Os técnicos também demonstraram os casos das carreiras da Cultura e outras que haviam sido citadas pelos sindicatos, justificando que nesses casos a transposição dos aposentados foi direta porque a tabela era a mesma, sendo constituída de fato na nova carreira a aquisição de gratificações, o que para a os sindicalistas não seria possível por tratar-se de tabela totalmente diferenciada. 

A bancada da FASUBRA argumentou, novamente, sobre os motivos da luta pelo reposicionamento, rebatendo toda a alegação do governo. Assim, revelou que durante a existência funcional dos técnico-administrativos já ocorreram diversas mudanças e em transposições de uma tabela para outra. Inclusive explicando que onde o modelo também era bastante diferenciado, os aposentados foram tratados da mesma forma que o pessoal da ativa e que não tiveram prejuízos como ocorreu agora.  

A FASUBRA negou que tenha ocorrido acordo em 2004 acerca desse tema, pois apenas teve que aceitar dessa forma, já que a ocasião tratava-se de uma situação de “pegar ou largar”, aceita por conta da possibilidade de aperfeiçoamento posterior, com a lei prevendo o instrumento para isso, que é o que a Federação busca.

A Federação enfatizou que o reposicionamento faz parte da agenda de correção das distorções daquele momento e foi pauta das últimas greves, sendo necessário ter uma definição final. 

A bancada do governamental afirmou que a mesa do GT era uma mesa técnica e que a discussão política deveria ocorrer em outro ambiente. Interpelados sobre se tinham conhecimentos de alguma lei que proibisse o reposicionamento, os técnicos responderam que não, mas afirmaram que sobre esse ponto não haveria acordo, pois nossas posições eram divergentes. 

A bancada da FASUBRA, enfim, reafirmou que de fato tudo se reduz a uma posição política, pois se houver essa definição por parte do governo, haveria convicção de que o caminho para solucionar o impasse seria a modificação da lei.  

A Federação solicitou que fosse apresentada justificativa técnica para que o governo sustentasse a afirmativa de que a lei não poderia ser modificada e eles tentaram justificar de forma evasiva. Foi perguntado, então, se poderia sair daquela mesa pelo menos um consenso, – o de que a lei poderia ser alterada para permitir o reposicionamento -, e o governo respondeu que não haveria possibilidade de construção de nenhum acordo. 

Chegou-se, então, à conclusão de que a tarefa do grupo seria construir um relatório para subsidiar a mesa de negociação. Não sendo possível acordo, seriam construídos então relatórios diferenciados pelas duas bancadas, com cada lado defendendo sua posição.  

A bancada governamental repassou o trabalho já realizado por seus técnicos e os sindicatos ficaram de repassar até o dia 15 de março nossas argumentações, estabelecendo para a nova agenda o fechamento do relatório do GT, onde constarão as duas posições. 

Pela Fasubra participaram da reunião, Almiram Rodrigues, Marilac Reis, Nilse, Fátima dos Reis e Aroldo Soares.

 ASCOM FASUBRA Sindical

2 comentários para "Reunião do GT Reposicionamento de Aposentados tem presença de Fasubra, Sinasefe, MEC e MPOG"

  1. Lizette Dias de Castro Miguens fevereiro 28th, 2013 22:23 pm Responder

    Mais uma vez foi protelada uma solução para esta injustiça conosco, aposentados das IFES. Gostaria muito de saber por que a Fasubra não entregou os relatórios que ficaram de ser entregues para subsidiar esta reunião do Gt aposentados que ocorreu no dia 25…o argumento de que não houve tempo hábil..não convence!!!!!

  2. ANA março 6th, 2013 11:55 am Responder

    sugiro um levantamento detalhado dos aposentados, que estáo pleiteando este reposiciionamento, de todos os niveis superior, medio etc. pois náo foram TODOS os aposentados das universidades que ficaram mal reposicionados, visto que alguns so trabalharam nas ifes. e tambem náo sei se algumas universidades ja usaram sua autonomia e reposicionaram os seus aposentados por ocasiáo DA MUDANCA DE TABELA. SE ISSO NÁO FOR RESOLVIDO MAIS UMA VEZ OCORRERA UMA ISONOMIA DENTRO DE TODAS AS UNIVERSIDADES. QUEREMOS NOSSOS DIREITOS GARANTIDOS. NOS APOSENTAMOS EM UMA POSICAO NA TABELA VIGENTE NA EPOCA E AGORA NAO PODEMOS VOLTAR ATRAS. A ASSOCIACÁO E A FASUBRA, ISSO SIGNIFICA TIRAR O PODER AQUISITIVO JA CONQUISTADO E QUE ESTA DEFASSADO, POR ISSO FOI FEITA A NOVA TABELA EMFIM NOSSOS REPRESENTANTES DEVEM SER RAPIDOS E APRESENTAR ALTERNATIVAS QUE ATENDAM ESSA CLASSE DE ASSOCIADOS QUE ESTÁO SENDO EXCLUIDOS AOS POUCOS DA CATEGORIA ATIVA…ESTAMOS VIVOS E PRECISAMOS VIVER…

Deixe seu comentário

Veja também