Início > Notícias > Servidores da Ufrgs param no Dia Nacional de Luta
Servidores da Ufrgs param no Dia Nacional de Luta

Servidores técnico-administrativos em educação, professores e estudantes da Ufrgs e secundaristas realizaram uma grande caminhada na manhã desta quarta-feira, 23 de Maio, Dia Nacional de Luta. A passeata partiu da Reitoria da Ufrgs por volta das 10h30, após a Coordenação da Assufrgs entregar uma Carta Aberta ao reitor.

Servidores técnico-administrativos em educação, professores e estudantes da Ufrgs e secundaristas realizaram uma grande caminhada na manhã desta quarta-feira, 23 de Maio, Dia Nacional de Luta. A passeata partiu da Reitoria da Ufrgs por volta das 10h30, após a Coordenação da Assufrgs entregar uma Carta Aberta ao reitor (clique aqui e veja a íntegra da carta).

Em todo o país, paralisações, passeatas, manifestações e atos públicos marcaram o Dia Nacional de Luta em defesa dos trabalhadores e contra as reformas do governo Lula que retiram direitos. Nas universidades, os servidores cruzaram os braços para dizer não ao PLP 01/07, à transformação dos HUs em Fundação Pública de Direito Privado, à emenda 3 e à ameaça do governo federal ao direito de greve.

A caminhada da Ufrgs seguiu para o Paço Municipal, no Centro da cidade, onde encontrou os servidores municipários que decretaram greve por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira. A reforma da previdência e a política econômica do governo federal foram os principais temas que pautaram o ato público coordenado pelo Conlutas e a Intersindical.

A CUT/RS também foi levar o seu apoio à greve dos municipários. O início da mobilização da Central com outros movimentos sociais ocorreu por volta de 10h, em frente ao Hotel Plaza São Rafael, de onde os trabalhadores partiram rumo à Federasul, à Secretaria da Fazenda do Estado, UERGS e, finalmente na Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Além da luta contra a emenda 3, aqui no Estado foi manifestada a defesa de um piso salarial regional que dialogue com a valorização do trabalho, a necessidade de oxigenação da economia e a retomada do desenvolvimento no Estado. Também ocorreram manifestações em Pelotas, Caxias do Sul, Passo Fundo, Santa Maria, Erechim, Santa Rosa e Palmeiras das Missões, entre outras.

Veja também