Início > Notícias > Sinpro-DF: professores de Brasília entram em greve nesta segunda (12)
Sinpro-DF: professores de Brasília entram em greve nesta segunda (12)

 Quase meio milhão de alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal vão ficar sem aulas a partir desta segunda-feira (12), data marcada para o início da greve aprovada durante a assembleia dos professores, realizada na última quinta-feira (8).  Entre as principais reivindicações da categoria, está a exigência de equiparação média salarial com outras [...]

 Quase meio milhão de alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal vão ficar sem aulas a partir desta segunda-feira (12), data marcada para o início da greve aprovada durante a assembleia dos professores, realizada na última quinta-feira (8).

 Entre as principais reivindicações da categoria, está a exigência de equiparação média salarial com outras carreiras de nível superior do governo distrital. O item, segundo o Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF), consta de um acordo negociado em abril de 2011 cujo teor o governo não teria cumprido.

 Gradualmente

O governo, por sua vez, afirma estar atendendo gradualmente ao acordo, já tendo, inclusive, concedido aumento salarial de 13,83% – que afirma ter sido o maior índice do país – e reajuste de 55% no valor do tíquete-alimentação, hoje de R$ 304.

 O GDF também cita a contratação de 400 profissionais efetivos, a implantação de um modelo de gestão democrática e a reforma de 300 escolas, além da oferta de cursos de licenciatura, especialização e formação continuada como demonstrações de que valoriza os professores.

 O Sinpro reconhece o reajuste salarial em conformidade com o aumento do Fundo Constitucional (recursos federais transferidos ao GDF para o custeio, integral, dos gastos locais com segurança pública e, parcial, das despesas com saúde e educação) e do tíquete-alimentação como “avanços importantes”, mas aponta que a maior expectativa da categoria é quanto à reestruturação do plano de carreira dos profissionais de educação, prevendo a isonomia salarial com as demais carreiras de nível superior do GDF.

 O governo diz não poder conceder novos aumentos à categoria devido aos limites de gastos com despesas com pessoal impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal, mas promete retomar as negociações e reestruturar a carreira tão logo possível. E garante estar tentando viabilizar os recursos necessários à implantação do Plano de Saúde dos servidores ainda este ano.

 Secretaria de Educação

“Reafirmamos o firme propósito de recuperar os salários da categoria, objetivando alçá-los ao nível da média das outras categorias de nível superior do GDF, ao longo dos próximos anos”, garante a Secretaria de Educação, em nota.

 A greve no Distrito Federal acontece na mesma semana em que professores de todo o país planejam uma paralisação nacional de três dias para cobrar de governos estaduais e municipais o pagamento do piso nacional do magistério. A categoria promete cruzar os braços, em nível nacional, de quarta-feira (14) e sexta-feira (16).

 A lei que instituiu uma remuneração mínima para profissionais da rede pública foi aprovada em 2008, mas ainda hoje causa polêmica. Estados e municípios alegam não ter recursos para pagar o piso, especialmente agora que o Ministério da Educação (MEC) anunciou o valor para 2012 – R$ 1.451 – com um reajuste de 22%.

 CNTE: prévia para greve nacional

Nesta terça-feira (13), a CNTE e suas entidades filiadas promovem twittaço para cobrar, de governadores e prefeitos, o cumprimento da Lei Nacional do Piso do Magistério (Lei 11.738/08).

 A mobilização é uma prévia da greve nacional que acontecerá nos dias 14, 15 e 16, nas redes estaduais e municipais de ensino. A entidade quer mostrar que valorizar a educação é respeitar os direitos dos trabalhadores.

Fonte; Diap On Line com Agência Brasil e CNTE

5 comentários para "Sinpro-DF: professores de Brasília entram em greve nesta segunda (12)"

  1. Patrícia da Silva março 25th, 2012 21:39 pm Responder

    Eu acho uma injustíça por causa que eles tem o salário de uns dos melhores do DF, ai eles entram em greve e depois que repor aula no sábado ou até no domingo e para quem precisa pegar ônibus ou van se ferra. EU ACHO UMA INJUSTÍÇA!!

    1. Mary outubro 8th, 2015 22:55 pm Responder

      Injusto é estudar e não ser valorizado,injusto é ser formador de consciência e não ter dignidade de uma categoria de nível superior,injusto é ver um governo aumentar seus próprios salários e não respeitar uma categoria responsável em formar cidadãos…injusto…injusto…tão injusto,se eu for ficar aqui falando de injustiças vou achar tantas que não vão caber nesta página…um país se faz com conhecimento,e quem passa conhecimento? Os educadores nas escolas que estão caindo aos pedaços, os mestres que com muito amor e carinho ensinam o be a bá…

    2. MAGALI BITENCOURT outubro 9th, 2015 16:33 pm Responder

      injusto é nao lutar pelos nossos direitos,já que nossos dirigentes nao honram com seus compromissos,merecemos o q ganhamos e muito mais,uma vez que além de sermos professores muitas vezes fazemos papel de PAIS,MÉDICOS,BABÁS,ETC,ALÉM DE EDUCADORES CAPACITADOS.

  2. Injusto é o que GDF está fazendo com os professores, pois desde o ano passado o Sinpro tenta negociar e o governo não cumpre o que foi combinado. março 27th, 2012 13:52 pm Responder

    A greve é o único instrumento que os professores têm neste momento.

  3. Lorrane outubro 8th, 2015 22:27 pm Responder

    Super apoio os professores! Nós precisamos deles! Devemos valorizá-los!

Deixe seu comentário

Veja também