Início > Notícias > Terceirizadas da SMED cobram pagamento de rescisão e do FGTS
Terceirizadas da SMED cobram pagamento de rescisão e do FGTS

Assufrgs aprovou apoio a luta das terceirizadas, contribuindo para um fundo de amparo às trabalhadoras da SMED.

 

Trabalhadoras terceirizadas da SMED fizeram manifestação em frente à Prefeitura, na manhã dessa sexta-feira (23), para reivindicar o pagamento dos direitos trabalhistas e a liberação dos documentos e guias necessárias para liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e do Seguro Desemprego.  No final do ano passado, a Cootrario, empresa contratada pela Prefeitura para realização dos serviços de cozinha e serviços gerais nas escolas, fechou e não pagou a trabalhadoras. O salário mensal, o 13º salário e as férias, foram pagos somente após a realização de protestos.

A liberação das guias do FGTS e do Seguro Desemprego também só foram liberadas após pressão das trabalhadoras em frente ao sindicato da categoria. As 950 trabalhadores e trabalhadoras terceirizados ainda enfrentam outro problema, a Cootrario não fez o depósito correto do FGTS, desde 2013. A SMED, que deveria fiscalizar o cumprimento das obrigações trabalhistas não observou esta irregularidade.

Assufrgs aprovou apoio a luta das terceirizadas, contribuindo com um fundo de amparo às trabalhadoras da SMED. O Simpa e a Atempa estão apoiando o movimento dos terceirizados pelo respeito aos direitos trabalhistas e cobram do governo municipal o fim da precarização do trabalho, que tanto prejudica o funcionamento das escolas.

 Com informações do sítio do SIMPA

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também