Início > Notícias > Trabalhadores da UFRGS em GREVE a partir de 31 de maio
Trabalhadores da UFRGS em GREVE a partir de 31 de maio

Assembleia Geral deliberou por greve de 72 horas pela assinatura imediata dos planos de flexibilização e contra o sistema de login

Indignados com mais um desrespeito do reitor Carlos Alexandre Netto, os trabalhadores da UFRGS compareceram em peso à Assembleia Geral dessa quarta-feira (18/05) e decretaram greve por tempo determinado. As reivindicações são a assinatura imediata dos planos de flexibilização e contra o sistema de login. Os técnico-administrativos estão em estado de greve e iniciam o movimento paredista a partir de 31 de maio, por 72 horas.

O reitor Carlos Alexandre e vice-reitor Rui Oppermann vêm desde o último ano quebrando acordos e mantendo uma atitude autoritária perante os técnicos e o sindicato. Implantou às pressas e sem debate um sistema de login duvidoso para o controle da jornada e vem sistematicamente impondo entraves à implantação da flexibilização da jornada na Universidade. Atitudes como essas geraram grande indignação dos técnicos, demonstrada pelas intervenções na assembleia e nas reuniões nas unidades, ocorridas nas últimas semanas, onde a maioria deliberou pela greve. Os próximos dias serão de mobilização e preparação da greve, com a indicação de representante das unidades para a Comissão de Mobilização.

Também houve debate sobre as eleições para reitor da UFRGS, com posições favoráveis ao apoio à candidatura de Carlos Alberto e Laura Verrastro e pelo voto nulo. A Assufrgs tem deliberação do último congresso pelo voto nulo, em denúncia ao formato antidemocrático da consulta à comunidade. O voto dos docentes tem o peso de 70%, ao contrário da maioria das universidades brasileiras, onde o voto é paritário.

O professor e candidato à reitor Carlos Alberto esteve presente na assembleia, afirmando seu compromisso com a paridade e com a implantação da flexibilização. Também falaram à assembleia as estudantes secundaristas Gabriele e Aline, que estão atuando na ocupação das escolas estaduais e pediram apoio e doações. 

Deliberações

Sobre a Greve dos Professores Estaduais e Ocupações de Escolas:

A Assufrgs apoia a greve e as ocupações. Fará doação de alimentos e recolherá contribuições da categoria para as ocupações de escolas. Locais de doação na sede da João Pessoa e Sub-sede do Campus do Vale.

 

Sobre a Flexibilização e Ponto Eletrônico: 

1. Greve de 72 horas a partir do dia 31/5 e nova assembleia para avaliar a continuidade, caso nossas propostas não sejam atendidas  

 2. Reunião nas unidades para organizar a greve e eleger representante para Comissão de Mobilização da Assufrgs, que se reunirá no dia 24/5, às 17h, na sede da Assufrgs. 

3. A Assufrgs vai confeccionar jornal com todas as resoluções, faixas e adesivos.


Sobre Consulta para a Reitoria: 

1. A Assufrgs mantém a posição do Conassufrgs de voto nulo.  

2. A Assufrgs providenciará material para os colegas que desejem votar e fazer campanha pelo voto nulo, já que a ampla maioria dos coordenadores estão apoiando a candidatura de oposição à atual gestão da reitoria. 

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também