Início > Notícias > Trabalhadores em greve trancam entrada do Campus do Vale e pressionam governo
Trabalhadores em greve trancam entrada do Campus do Vale e pressionam governo

Servidores fecharam a via de acesso ao Campus do Vale e pressionam governo a abrir agenda de negociações no próximo dia 22.

Os trabalhadores técnico-administrativos em greve da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA trancaram a entrada do Campus do Vale, na manhã desta quarta-feira (14). Pneus foram queimados na entrada do Campus e a pista foi pintada com palavras de ordem da Greve. Os servidores, também, enveloparam a entrada do Campus, e as Unidades da Faculdade de Veterinária e Agronomia.

O dia de mobilização seguiu com almoço de confraternização, em frente a sub-sede da ASSUFRGS, no Campus do Vale, e às 14h foi realizada Assembleia de Greve no RU do Vale.

 

Assembleia de Greve

Os trabalhadores informaram que a nota de Repúdio à punição de uma residente da Escola de Saúde Pública do RS foi bem recebida pelos colegas; bem como repassaram a ocupação na Reitoria pelos estudantes, realizada nesta manhã, que reivindicam uma série de questões quanto à infraestrutura da Universidade, a Casa do Estudantes, RU’s, segurança e etc.

Na assembleia, a Coordenadora da ASSUFRGS Maria Schirlei Funk Cassel informou afastamento das atividades de Greve e da Coordenação até término da apuração do inquérito aberto pela polícia. Segundo a Coordenadora, na última semana a mesma recebeu diversas ligações com ameaça de vida que exigiam que ela se afastasse do Sindicato. Maria Schirlei Funk Cassel registrou ocorrência na Polícia e aguarda investigações. Os servidores, durante a Assembleia de Greve, realizaram manifestações de solidariedade à Coordenadora e elaboraram Nota de Repúdio à situação, que em breve deve ser divulgada.

O IFRS Campus Canoas manifestou amplo apoio ao movimento grevista da UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA e realizaram um dia de paralisação, nesta quinta-feira (15), para participar do Ato das Universidades e Institutos em Greve. O Ato tem concentração às 10h no Barracão de Greve ao lado da FACED, sendo às 8h roda de chimarrão no mesmo local. Os servidores seguirão, após concentração, em marcha até à Esquina Democrática. Após, se encontrarão com os Servidores Públicos Municipais para ato em conjunto em frente ao Paço Municipal.

Na Assembleia, ainda foi lido o Relatório e Boletim de Greve. Após, os trabalhadores técnico-administrativos votaram unanimemente pela continuação a Greve na UFRGS, UFCSPA e IFRS-POA.

Campanha do Agasalho

Os servidores continuam arrecadando roupas para a Campanha do Agasalho. Elas podem ser entregues diretamente na Sede e Subsede do Vale da ASSUFRGS e no Barracão de Greve ao lado da FACED.  

10 comentários para "Trabalhadores em greve trancam entrada do Campus do Vale e pressionam governo"

  1. Eugenio, o Ogro, OFS maio 14th, 2014 19:03 pm Responder

    Paz e bem!
    A pergunta que não vai calar:
    Por que na notícia
    não é informado
    o número de participantes da Assembléia?

  2. José Silva maio 14th, 2014 23:57 pm Responder

    A queima de pneus não é crime ecológico?
    Podemos queimar pneus livremente na atmosfera? Não causa chuva ácida?

  3. João Paulo maio 15th, 2014 09:36 am Responder

    Será que a direção da Associação não tem conhecimento de que a queima de pneu é prejudicial a saúde e ao planeta?
    Os vapores liberados pelos pneus queimados são cancerígenos. Será que os manifestantes estavam cientes disto?

  4. Rejane Souza maio 15th, 2014 10:03 am Responder

    Da mesma forma q criticamos os trotes violentos, a corrupção no país, a lei Gerson instituída no Brasil coisa q tanto nos envergonha e a pirataria, etc… O sindicato como formador de opinião deve ser coerente aos seus atos de manifestação e avalia-los antes de tal…já houveram em outras épocas trancamento do vale, ponte e reitoria mas nunca sem a consciência ambiental. Vejo como vergonhosa a queima d pneus no campus do vale bem ao lado do Hospital Veterinário. Mas, como o próprio “coordenador da pasta da saúde” justificou como: num país q as leis ñ são respeitadas, tá valendo o ato pela greve. Eu jamais poderia ignorar o fato e ñ tecer qlqr comentário, pois vejo o meio ambiente como um bem da humanidade. E, ñ me venham com argumentos tupiniquins para me convencer do contrário, q são estes que me deixam mais certa ainda sobre quem está a frente do nosso sindicato q deveria ser o EXEMPLO.

    http://www.masterambiental.com.br/artigos/queima-a-ceu-aberto-um-crime

    Att.: Rejane Souza

    p.s.: Um exemplo é o ato ou a ação de se pegar um fato já existente para explicar alguma situação. Exemplo pode ser também aquilo que pode ou deve ser imitado ou copiado; modelo. Este vocábulo vem do latim exemplum e foi datado no século XIV. O exemplo pode também ser usado num texto argumentativo para reforçar o argumento que utilizamos.

  5. Carmen Almeida maio 15th, 2014 13:06 pm Responder

    O números de participantes foi 98 (noventa e oito), conforme lista de presença da assembleia.

  6. Rejane maio 15th, 2014 15:20 pm Responder

    Estou tentando q se publique uma nota no site, mas acho q a censura já chegou na imprensa!

    http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/smam/usu_doc/0001leicomplementar65.pdf

  7. Rafa Uhdre maio 16th, 2014 09:18 am Responder

    Em toda Ufrgs, cerca de 100 pessoas estão em greve. É isso mesmo, produção?

    1. Rejane Souza maio 20th, 2014 15:37 pm Responder

      ótima avaliação colega…kkkk

    2. Eugenio, o Ogro, OFS maio 21st, 2014 15:28 pm Responder

      Paz e bem!
      Rafa:
      cometes um erro de análise,
      98 assinaram a presença na Assembleia,
      mas duvido que todos apoiem ou estejam em greve.

  8. Romolo maio 21st, 2014 23:22 pm Responder

    Criticar é mais fácil que fazer.

Deixe seu comentário

Veja também