Início > Notícias > Trancamento do IFRS Restinga denuncia cortes na educação
Trancamento do IFRS Restinga denuncia cortes na educação

Em greve, técnico-administrativos em Educação fecham o Campus IFRS Restinga para pressionar o governo e denunciar a situação da comunidade acadêmica que sofre com os cortes de R$ 9,4 bilhões.

Os técnico-administrativos em greve da UFRGS, UFCSPA e IFRS realizaram nesta segunda (27) o fechamento do Campus Restinga do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. A atividade teve início por volta das seis da manhã, trancando os principais pontos de acesso ao Campus. Os servidores pressionam por negociação efetiva com a categoria, uma vez que a proposta apresentada pelo governo é insuficiente frente à inflação, sem aumento real da categoria. Também foi denunciado o corte de 9,4 bilhões de reais na Educação, via orçamento da União. O corte já está afetando o funcionamento da educação.

No caso do Campus Restinga, os serviços administrativos se encontram hoje no prédio onde seria realizado o curso de Técnico em Edificação, pois o prédio que deveria ser construído para o fim de administração do Campus não foi realizado. Por consequência, o curso em Técnico em Edificação não foi aberto. Outra situação, também no IFRS Restinga, é a questão do ginásio desportivo para os alunos do ensino médio técnico, que estão sem realizar as aulas de educação física, pois a estrutura também não foi finalizada.

À tarde, os trabalhadores realizaram reunião do Comando Local de Greve, que foram discutidos os informes da FASUBRA; relato dos delegados eleitos ao CNG; e o calendário de atividades. Também, foi aprovado o Comando Local de Greve Permanente. Clique aqui para conferir os encaminhamentos da reunião do CLG.

 

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também