Início > Notícias > TVE/RS E FM Cultura correm risco de extinção e EBC adquire prédios da emissora
TVE/RS E FM Cultura correm risco de extinção e EBC adquire prédios da emissora

O abaixo-assinado contra a extinção da TVE/RS e FM Cultura já está circulando: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/5348   MANIFESTO PÚBLICO DOS FUNCIONÁRIOS DA TVE E DA FM CULTURA A TVE e a FM Cultura estão saindo do prédio que ocupam há vinte e oito anos porque o governo do Estado não aceitou negociar com o INSS (proprietário do [...]

O abaixo-assinado contra a extinção da TVE/RS e FM Cultura já está circulando: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/5348

 

MANIFESTO PÚBLICO DOS FUNCIONÁRIOS DA TVE E DA FM CULTURA

A TVE e a FM Cultura estão saindo do prédio que ocupam há vinte e oito anos porque o governo do Estado não aceitou negociar com o INSS (proprietário do imóvel). O governo do RS tem mais de 1500 prédios ociosos, que poderiam ter sido oferecidos para permuta. Apesar de ter a preferência na compra, o governo gaúcho não quis adquirir o imóvel. Nos moldes atuais de funcionamento da Fundação Cultural Piratini, a transferência certamente vai custar mais cara aos cofres públicos, não havendo sequer viabilidade técnica para a mudança até 31 de março de 2010, data escolhida pelo Executivo para a entrega do prédio.

Os sindicatos dos Jornalistas e Radialistas e os funcionários acreditam que a decisão vai resultar na extinção da TVE/FM Cultura, já que o processo de sucateamento das emissoras se intensificou neste governo, com a falta de investimentos em infraestrutura e na produção própria, o desrespeito ao Conselho Deliberativo que representa a sociedade e o total desinteresse pela rede pública de comunicação no Brasil.

Contamos com a sensibilidade das autoridades e do povo gaúcho para defender a manutenção e o fortalecimento das nossas emissoras. Para tanto, devem permanecer no endereço atual.

Obtenha mais informações ou manifeste-se através do blog
http://forumtve.blogspot.com

Deu na imprensa
JORNAL DO COMÉRCIO
Notícia da edição impressa de 10/12/2009

Guimarães vai realocar a TVE antes de março
Prazo para a desocupação do prédio expira em março de 2010; venda à EBC é dada como certa

O governo do Estado trabalha com "várias alternativas" de novos locais para o funcionamento da TVE e da FM Cultura, mas ainda não tem definição sobre o assunto. A afirmação é do secretário estadual da Administração e Recursos Humanos, Elói Guimarães. A Fundação Estadual Piratini deve sair até o final de março de 2010 do prédio no Morro Santa Tereza, que ocupa desde 1980.

"Estamos analisando várias alternativas. De concreto, não temos nada", diz o secretário ao Jornal do Comércio. Guimarães explica que foi uma "decisão de governo" não adquirir o imóvel, de propriedade do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pelo valor de R$ 4,7 milhões, mesmo com a recente venda do antigo prédio da Corlac por R$ 13,6 milhões.

"O prédio careceria de reformulação, por ser um imóvel antigo. Isso implicaria um investimento fantástico e o governo entendeu que não deveria ficar mais lá", justifica.

O INSS tenta se desfazer do imóvel, adquirido em troca de dívidas dos Diários Associados, seguindo orientação do Ministério da Previdência para que prédios ociosos da instituição sejam repassados. A TVE tinha prioridade na compra, mas como o governo estadual comunicou o desinteresse, o INSS tenta vendê-lo agora a entidades da administração pública, que têm até o dia 21 para apresentar oferta.

A venda à Empresa Brasil de Comunicação (EBC) é dada como certa. A informação foi repassada aos funcionários da TVE pelo diretor da Federação Nacional dos Jornalistas, José Carlos Torves, que teve reunião na terça-feira com o ministro da Previdência, José Pimentel. Segundo a assessoria de imprensa do INSS no Estado, ainda não houve manifestação oficial.

Guimarães promete encontrar novo local para a TVE antes do prazo final para a desocupação, apesar do prazo curto. A definição é colocar a emissora num prédio próprio do governo do Estado. "Não queremos locar. Queremos dar melhor aproveitamento aos prédios", diz. Quanto ao insucesso numa permuta com o INSS que permitisse a permanência da TVE no atual local, Guimarães afirma não ter recebido nenhuma comunicação desde que está à frente da secretaria.

No caso de venda à EBC, a direção da empresa já sinalizou com a possibilidade de uma parceria com a TVE. Os funcionários fazem um abaixo-assinado pedindo a permanência da emissora no local e preparam uma série de atividades nos próximos dias. A Comissão de Serviços Públicos da Assembleia Legislativa deve votar hoje um requerimento para a realização de audiência pública sobre a questão.

Próximas atividades

14/12/09 – segunda-feira – Audiência Pública na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Hora: 10h. Convidados: governo do RS, INSS, presidência da Fundação Piratini, Conselho Deliberativo da Fundação Piratini, parlamentares da bancada federal gaúcha, vereadores, deputados estaduais, funcionários da TVE e da FM Cultura, Sindicato dos Jornalistas do RS, Sindicato dos Radialistas do RS e sociedade em geral.

20/12/09 – Domingo – Ato-show (a confirmar) – Neste dia, fará 50 anos que a TV Piratini, a primeira televisão do Rio Grande do Sul, foi inaugurada, no Morro Santa Tereza, onde hoje funcionam a TVE e a rádio FM Cultura. Buscaremos apoio dos artistas gaúchos para a realização deste ato-show. Logo divulgaremos um e-mail para contato.

Veja também