Início > Notícias > UFRGS está entre as melhores da América
UFRGS está entre as melhores da América

Instituição européia destaca pesquisa realizada na universidade gaúcha

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) está entre as dez primeiras instituições da América Latina quando o assunto é formação de novas pesquisas e tecnologias.

É o que aponta o Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC), órgão de pesquisa vinculado ao governo da Espanha. Trata-se da única instituição gaúcha entre as primeiras colocadas.

O ranking, realizado duas vezes por ano desde 2004, analisou mais de 16 mil instituições de Ensino Superior em todos os continentes. No Top Latino Americano, a universidade gaúcha está em oitavo lugar. Entre as 4 mil entidades no mundo que melhor produzem cientificamente, a UFRGS ocupa a posição 388.

— É importante destacar que, na América Latina, seis universidades brasileiras estão entre as dez melhores, e todas são públicas. O CSIC analisou, por meio da internet, a quantidade de pesquisas realizadas, a sua relevância e quantas vezes há citações delas em outros trabalhos — afirma o reitor da UFRGS, José Carlos Hennemann.

Segundo ele, professores e alunos merecem o crédito pela colocação. Hennemann vê entre o final dos anos 80 e o começo dos 90, quando houve forte crescimento da pós-graduação, o ponto de partida que levou a UFRGS à posição de destaque na América Latina.

— E isso tem tudo a ver com o nosso ensino. A produção científica reflete nas salas de aula, com professores oferecendo aos universitários conteúdos produzidos aqui, atuais — diz o reitor.

As dez melhores segundo o ranking

1 — Universidade Nacional Autônoma de México
2 — Universidade de São Paulo
3 — Universidade Estadual de Campinas
4 — Universidade de Chile
5 — Universidade Federal do Rio de Janeiro
6 — Universidade de Buenos Aires
7 — Universidade Federal de Santa Catarina
8 — Universidade Federal do Rio Grande do Sul
9 — Tecnológico de Monterrey
10 — Universidade Federal de Minas Gerais

Veja a pesquisa completa no site www.webometrics.info

Fonte: Zero Hora (6/8/08)

Veja também