Início > Notícias > Unimed vence o pregão sobre o plano de saúde complementar dos servidores da Ufrgs
Unimed vence o pregão sobre o plano de saúde complementar dos servidores da Ufrgs

"Saiu o resultado da licitação da operadora do plano de saúde e a ganhadora foi a Unimed". Com estas palavras o Reitor Carlos Alexandre Netto recebeu na tarde de hoje, dia 13/4, as direções da Assufrgs e da Adufrgs para informar sobre a escolha do plano de saúde complementar que será adotado pela Universidade. O [...]

"Saiu o resultado da licitação da operadora do plano de saúde e a ganhadora foi a Unimed". Com estas palavras o Reitor Carlos Alexandre Netto recebeu na tarde de hoje, dia 13/4, as direções da Assufrgs e da Adufrgs para informar sobre a escolha do plano de saúde complementar que será adotado pela Universidade.

O pró-Reitor de Gestão de Pessoas, Maurício Viegas, explicou como a comissão especial encarregada do plano de saúde encaminhou o processo e relatou alguns aspectos, além de repassar uma planilha com os valores das contribuições. A implantação ainda levará uns 60 dias, até a assinatura do contrato e a abertura para os servidores aderirem ao plano.

São 10 faixas etárias divididas em quatro modalidades que variam conforme o atendimento, a hotelaria e a abrangência (plano nacional ou regional). A migração dos atuais planos para este não terá prazo de carência e a participação do servidor nas consultas, ficou no valor de R$ 16,00.

Ao invés do servidor ser ressarcido, a Administração irá reembolsar um valor ao servidor, que está sendo denominado de contrapartida. O pagamento do plano será feito pelo próprio servidor através de boleto bancário. “Desta forma desonera a margem consignável do contracheque”, explicou Maurício. A Progesp fará uma cartilha informativa com todas as explicações sobre modalidades, faixas e formas de adesão.

Na avaliação da Administração os valores ficaram abaixo da média do mercado, mas para os técnico-administrativos, ainda estão muito alto, principalmente se for levado em consideração a questão da idade.


O coordenador da Assufrgs, Silvio Corrêa, elogiou a Reitoria por ter vencido esta etapa, mas destacou que o problema continua. “Mesmo com esta nova configuração o salário do técnico no final de carreira não igual ao de um docente. Vamos ter que dar um tempo para ver se as pessoas vão migrar de plano, mas a preocupação continua presente”.

O Reitor destacou que a comissão que elaborou o edital teve a sensibilidade de procurar enxergar os entraves que impediam as operadoras de saúde de apresentarem propostas nas licitações anteriores e concluiu esta solução ainda não é 100%, pois ainda terão servidores que não terão a capacidade de aderir ao plano. “Vencemos esta etapa e vamos implementar, estou muito satisfeito em ter superado esta fase e a universidade poder ofertar a saúde suplementar para os servidores, mas continuaremos pleiteando a convivência da modalidade contrato com ressarcimento e trabalhando para poder garantir que mais servidores possam ter acesso ao plano de saúde”, concluiu.

Participaram da Reunião pela Assufrgs os Coordenadores: Bernadete Menezes, Sílvio Corrêa, Maria Antonieta, Celso Alves, Vânia Regina Pinto, Maria de Lourdes Ambrósio e Fabiano Porto, Além do reitor, o vice reitor Rui Vicente Oppermann e o chefe de gabinete da reitoria, João Roberto Braga de Mello e pela Adufrgs, a professora Maria Luiza von Holeben e

A comissão especial encarregada do plano de saúde foi composta por Alfredo Luiz Mosena, Lilian Campos Meira, Regina Núria Luhring, Paulo Machado Mors, Alexandre Marini Krusser da Silva, sob a presidência do pró-reitor de Gestão de Pessoas.

Por Luis Henrique Silveira (texto e fotos)

Com informações da UFRGS

Veja também