Início > Notícias > Após pressão dos caravaneiros governo admite a possibilidade de abrir uma agenda de negociações
Após pressão dos caravaneiros governo admite a possibilidade de abrir uma agenda de negociações

Trabalhadores em greve pressionam governo que dá prazo de 15 dias para apresentar uma proposta à categoria.

Após o bloqueio das entradas de acesso do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) pelos grevistas da base da FASUBRA Sindical, o Governo Federal recebeu, na manhã desta quarta-feira (7), uma representação da FASUBRA e do SINASEFE, à qual admitiu a possibilidade de negociar com os grevistas.

A representação foi recebida pelo Secretário de Relações de Trabalho do MPOG, Sérgio Mendonça, acompanhado pelo Secretário de Ensino Superior do MEC, Paulo Speller, e assessores.

 A FASUBRA Sindical lembrou que as categorias já haviam comunicado ao governo sua pauta de reivindicações e questionaram o Secretário sobre a disposição do governo em negociar.

A resposta do representante do MPOG foi de que, até aquele momento, não há por parte do governo nenhuma nova proposta ou nenhuma mudança em relação à posição quanto às reivindicações da pauta. No entanto, assumiu o compromisso de que rá consultar as instâncias superiores para discutir a abertura de negociações e, num prazo de até 15 dias, ou seja, até 22 de maio, apresentar uma resposta à categoria.

Texto e Foto: FASUBRA

 

Este post ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

Deixe seu comentário

Veja também